Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Moraes manda PF abrir inquérito sobre vazamento de ataque hacker ao TSE

Deputado e delegado prestarão depoimento.

Sebastian Ferreira | Flickr

Por ordem do ministro Alexandre de Moraes, a Polícia Federal (PF) abriu um inquérito para apurar o vazamento de uma investigação sigilosa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a invasão hacker sofrida pela Corte em 2018.

De acordo com a decisão, a apuração tentará entender como o deputado federal Filipe Barros (PSL-PR) ficou sabendo da investigação tocada pela PF. Moraes determinou que tanto Barros quanto o delegado responsável pelo caso, Victor Neves Feitosa, prestem esclarecimentos.

O parlamentar ainda deverá excluir as publicações que continham trechos da investigação sigilosa. O TSE garante que a invasão hacker de 2018 não apresentou risco à integridade da eleição.

Segundo o Tribunal, o sistema eletrônico passa por “sucessivas verificações, testes, aptos a identificar qualquer alteração ou manipulação” em seu código-fonte.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Empresa Positivo Tecnologia venceu licitação para aquisição dos itens.

Judiciário

Moraes assumirá a vice-presidência até agosto e, então, se tornará o próximo chefe da Corte.

Judiciário

Barroso apresentou a nova versão do dispositivo que será usado durante o pleito do ano que vem.

Política

Proposta foi apresentada pelo Conselho Federal de Contabilidade em audiências públicas.