Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Pedidos de recuperação judicial crescem 50% em agosto

Maior parte das requisições partiu do comércio (43,2%).

Adriano Makoto Suzuki | Flickr

O número de pedidos de recuperação judicial aumentou 50% em agosto ao chegar aos 111, contra os 74 do mês anterior.

De acordo com o Indicador de Falências e Recuperação Judicial da Serasa Experian, o mês de agosto foi o que registrou o maior número de pedidos desde o começo de 2021. A maior parte das requisições partiram do segmento do comércio (43,2%).

“O crescimento expressivo das requisições está ligado diretamente aos riscos econômicos que vêm se elevando desde o início de agosto no país. As questões políticas, a crise hídrica e o aumento da inflação passaram a afetar negativamente a saúde financeira dos consumidores, o que prejudica, principalmente, os negócios do segmento de comércio e as micro e pequenas empresas, que ainda estavam se reerguendo com o relaxamento das medidas restritivas referentes a pandemia”, declarou o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi.

Segundo os dados, os pedidos de falência em agosto registraram queda de 0,5%, totalizando 95 solicitações ante as 100 registradas em julho. O destaque também ficou para as micro e pequenas empresas, com 60 requisições, seguidas pelos negócios de médio porte (19) e grande (16).

O segmento que mais demandou pelo recurso foi o de serviços, que teve 60 pedidos no período. Em sequência estão a indústria (19), o comércio (16) e o setor primário, que não teve nenhuma solicitação.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Economia

No acumulado em 12 meses, indicador ficou positivo em 3,26%.

Economia

Estimativa para expansão do PIB caiu de 5,15% para 5,04%.

Economia

Diretor da TMF Group afirma que diferentes esferas de legislação e tributação são dificuldades para empresas no país.

Governo

Vice afirmou enxergar 'caminho aberto' para diálogo entre Executivo e Judiciário.