Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

PGR defende suspensão de MP que limita bloqueio de conteúdos nas redes sociais

Medida assinada pelo Executivo impede remoção de publicação virtual sem justificativa clara.

Rafael Luz | STJ

O procurador-geral da República, Augusto Aras, encaminhou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) em que pede a suspensão da medida provisória (MP) 1.068/2021, que trata sobre liberdade de imprensa na internet.

Na manifestação, o chefe do Ministério Público Federal (MPF) pede que a medida seja derrubada até que haja julgamento do mérito no plenário da Suprema Corte.

No texto, a PGR também ressalta que há necessidade de o tema ser amplamente discutido pelos parlamentares do Congresso Nacional.

As ações contra a MP foram ajuizadas na última semana por seis partidos (PT, PSB, PSDB, Novo, PDT e Solidariedade) e pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). Os processos são relatados pela ministra Rosa Weber.

O Palácio do Planalto alegou que a intenção da proposta era reforçar direitos e garantias dos usuários da rede e combater a “remoção arbitrária e imotivada de contas, perfis e conteúdos por provedores”.

A oposição, por sua vez, criticou a iniciativa do governo que altera o Marco Civil da Internet.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

PDT, PCB e PSOL questionam dispositivos da lei sancionada em julho de 2020.

Política

Presidente da CCJ não definiu data, mas arguição deve ocorrer na semana que vem.

Últimas

Ministro determinou avaliação de saúde do ex-médico, condenado por diversos estupros.

Judiciário

Pedido de vista de Ricardo Lewandowski adiou julgamento.