Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

Condenado por corrupção, Geddel vai para regime semiaberto após decisão do STF

Ex-ministro de Temer cumpre pena por lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Dorivan Marinho | SCO | STF

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu progressão de regime ao ex-ministro Geddel Vieira Lima nesta sexta-feira (10).

Geddel foi condenado por lavagem de dinheiro, corrupção e associação criminosa no caso do “bunker” em que escondia R$ 51 milhões.

Ele ingressou com uma ação na Suprema Corte pleiteando a transferência para o regime semiaberto.

Anteriormente, Fachin impôs o pagamento da multa como requisito para a mudança da situação penal. Agora, o ministro reconheceu que está comprovado o recolhimento do valor definido a título de multa.

reter men | Flickr

No mês passado, a Segunda Turma derrubou a condenação de Geddel Vieira Lima e do irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima, pelo crime de associação criminosa no caso das malas com milhões de reais encontradas em um apartamento de Salvador/BA.

Na ocasião, a condenação pelo delito de lavagem de dinheiro foi mantida pelo Supremo.

Com a decisão, a punição dos dois foi reduzida em um ano e meio. O ex-ministro passa a cumprir 13 anos e 4 meses de prisão; já o ex-deputado terá a pena reduzida para 9 anos de prisão.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Apenas o voto do relator, ministro Edson Fachin, foi proferido.

Judiciário

Indicado por Bolsonaro, ex-AGU aguarda desde o dia 13 de julho.

Judiciário

Ministro pediu mais tempo para decidir; julgamento começou em 26 de agosto.

Judiciário

Ministro do STF proibiu qualquer investigação no caso do imóvel e das doações ao Instituto Lula.