Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

STF nega transferência de Adélio Bispo para hospital em MG

Marcello Casal Jr. | Agência Brasil

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (3) manter a decisão que confirmou a permanência de Adélio Bispo na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS). A decisão foi tomada durante sessão virtual.

Adélio é o autor da facada contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral de 2018.

Os ministros Edson Fachin, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Cármen Lúcia acompanharam o voto do relator, Nunes Marques, e mantiveram a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que rejeitou a ação que pedia a transferência para um hospital de tratamento psiquiátrico.

Em junho de 2019, o criminoso foi absolvido pela facada. A decisão foi proferida após o processo criminal que o considerou inimputável por transtorno mental.

Na decisão, o magistrado responsável pelo caso decidiu também que ele deveria ficar internado em um hospital psiquiátrico por tempo indeterminado. No entanto, diante da periculosidade do acusado, Adélio permaneceu no presídio federal de Campo Grande, onde está preso desde o atentado.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

Apenas o voto do relator, ministro Edson Fachin, foi proferido.

Judiciário

Indicado por Bolsonaro, ex-AGU aguarda desde o dia 13 de julho.

Judiciário

Ministro pediu mais tempo para decidir; julgamento começou em 26 de agosto.

Judiciário

Ministro do STF proibiu qualquer investigação no caso do imóvel e das doações ao Instituto Lula.