Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Judiciário

STF usará inteligência artificial para aplicar Agenda 2030 em processos judiciais

Ferramenta priorizará ações com assuntos de igualdade de gênero e mudanças climáticas.

A.C Moraes | Flickr

O Supremo Tribunal Federal (STF) lançará uma ferramenta de inteligência artificial que classificará os processos ajuizados na Corte de acordo com os objetivos da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

Com a medida, será possível saber quais ações devem ser priorizadas por trazerem assuntos como igualdade de gênero, mudanças climáticas, consumo sustentável e redução das desigualdades, entre outros.

Por meio de comparação semântica, o RAFA 2030 (Redes Artificiais Focadas na Agenda 2030) vai auxiliar ministros e assessores na identificação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em textos de petições iniciais ou acórdãos julgados no STF.

A ideia de classificar as demandas judiciais de acordo com os ODS surgiu em 2020. Na ocasião, o Tribunal fazia esse tipo de procedimento através dos servidores e de forma manual.

A Suprema Corte promoverá, na próxima segunda-feira (16), um evento virtual chamado “Conheça a RAFA: inteligência artificial do STF aplicada à Agenda 2030”. A abertura será feita pelo secretário-geral da Presidência do Supremo, Pedro Felipe de Oliveira Santos, que coordena o grupo de trabalho das pautas ligadas à ONU.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Judiciário

7 dos 11 ministros já manifestaram votos contrários.

Últimas

Para o general, a decisão do STF contra o deputado está "em desacordo com o devido processo legal".

Governo

Deputado foi condenado pelo STF a 8 anos e 9 meses de prisão

Últimas

Valdir Raupp havia sido punido com 7 anos de reclusão, mas conseguiu reverter a decisão.