terça-feira, 23 de julho de 2024

À frente de três ministérios em 2023, União Brasil prepara guinada à direita

De olho em 2024, partido vai trocar comando e marcar posição por ajuste fiscal mais rígido e contra pautas ideológicas.

Fruto da união entre o PSL e o DEM, o partido União Brasil, que controla atualmente três ministérios, busca expandir sua influência no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ao mesmo tempo em que articula um retorno às suas raízes mais conservadoras.

A cúpula executiva da legenda se reuniu nesta segunda-feira (20) em Brasília (DF) para adiantar seu cronograma, iniciar o processo de sucessão na presidência partidária e redefinir sua posição no cenário político.

Receba notícias do Conexão Política em tempo real no seu WhatsApp

Receba notícias do Conexão Política em tempo real no seu WhatsApp

PARTICIPE DO CANAL

A convenção nacional, originalmente programada para maio, foi antecipada para fevereiro de 2024. O advogado Antônio Rueda é cogitado para assumir a presidência em substituição ao deputado federal Luciano Bivar (PE), visando assim aplacar os conflitos internos entre as correntes originárias do DEM e do PSL.

Para o ano que vem, que terá eleições municipais, o União Brasil vai tentar reafirmar sua “independência” em relação ao governo Lula, reintroduzindo a discussão de pautas liberais na economia e conservadoras nos costumes.

Leia também