Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Após pedido de adesão à Otan, Rússia corta fornecimento de gás à Finlândia

Estatal russa pune Helsinque, que se negou a cumprir exigência de pagar em rublos.

Mitya Aleshkovsky | Flickr

A companhia russa Gazprom Export interromperá o fornecimento de gás natural à Finlândia a partir deste sábado (21). O anúncio foi feito pela autarquia finlandesa Gasum.

Nos bastidores do Palácio de Helsinki, existe a percepção de que a decisão na verdade é uma retaliação após o país solicitar adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Oficialmente, sabe-se que a Gasum se recusou a realizar os pagamentos em rublos, como o governo da Rússia pediu às nações europeias há algumas semanas.

“É altamente lamentável que o fornecimento de gás natural sob nosso contrato agora seja interrompido”, declarou o presidente-executivo da Gasum, Mika Wiljanen, em nota oficial.

“No entanto, estamos nos preparando cuidadosamente para esta situação e desde que não haja interrupções na rede de transporte de gás, poderemos fornecer gás a todos os nossos clientes nos próximos meses”, acrescentou.

A estatal finlandesa afirmou ainda que continuará fornecendo gás por meio de outras fontes, incluindo o gasoduto Balticconnector, que liga o país à Estônia.

Atualmente, a maior parte do gás utilizado na Finlândia vem de Moscou. Apesar disso, o gás representa apenas cerca de 5% do consumo anual de energia da população.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Stoltenberg cobrou apoio constante dos aliados de Kiev no momento em que a Rússia foca no leste do país.

Mundo

Violações semelhantes foram registradas pela Suécia na semana passada.

Mundo

Secretário-geral defende que a decisão cabe aos dois países, e Moscou não pode atrapalhar.

Mundo

Pequim não está "disposta" a criticar a invasão militar na Ucrânia, afirmou Jens Stoltenberg.