Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Campanha de Trump envia ao Secretário de Estado da Geórgia pedido para auditoria de assinaturas das cédulas de ausentes

A campanha do Presidente dos EUA, Donald Trump, enviou uma carta com o quinto pedido ao Secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, solicitando uma auditoria de assinaturas nas cédulas ausentes. A equipe jurídica de Trump acredita que há entre 38.250 e 45.626 votos ilegais de cédulas ausentes (votos por correio) apenas no estado da Geórgia, que está muito além da margem atual da chapa Biden-Harris, de 12.670 votos.

A equipe também afirma ter “provas substanciais de outras violações do código eleitoral da Geórgia e várias outras discrepâncias sérias na votação em todo o estado”.

Os advogados de campanha de Trump solicitaram que o Secretário de Estado da Geórgia mantivesse seu dever de preservar a legitimidade das eleições de seu estado.

“Não é possível a você certificar com precisão os resultados na corrida presidencial de 3 de novembro de 2020 a menos que haja uma auditoria completa das assinaturas, que agora solicitamos quatro vezes por escrito antes deste pedido. Você não pode, de boa fé, concluir a recontagem estatutária em andamento até que tenha instituído uma auditoria de correspondência de assinaturas”, disse Ray S. Smith III, um dos advogados de Trump.

O advogado de Trump, Rudy Giuliani, acrescentou: “Até que as assinaturas sejam comparadas, a contagem de votos na Geórgia é uma fraude completa. Não há como saber quais cédulas são legais e quais são fraudulentas.”

 

Comentários

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

Saúde

Sistema combina três funções importantes: controle motor intuitivo, cinestesia de toque e preensão, a sensação intuitiva de abrir e fechar a mão.

Mundo

O ex-presidente norte-americano Donald Trump afirmou nesta quarta-feira (18) que a retirada do Afeganistão administrada pela atual gestão federal antes da tomada de Cabul...

Mundo

Membros seniores exclusivos do governo conseguiram fugir, mas Zarifa Ghafari e pessoas como ela ficaram sem ajuda.

Governo

Segundo o governo, trata-se de um ataque ransomware, em que os invasores geralmente pedem dinheiro em troca de dados sequestrados.