Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

China indignada por convite dos EUA a Taiwan para reunião sobre democracia

País comunista se opõe ‘firmemente’ e afirma que Biden comete ‘erro’ ao acenar para a ilha.

Xinhua | Divulgação

O regime chinês acusou, nesta quarta-feira (24), o presidente americano, Joe Biden, de cometer “um erro” ao convidar Taiwan para participar de uma cúpula sobre democracia, na qual estarão presentes representantes de 109 nações democráticas.

“Opomo-nos firmemente a qualquer interação oficial entre os Estados Unidos e essa ilha. Essa é uma posição clara e consistente”, declarou Zhu Fenglian, porta-voz do país comunista para Assuntos de Taiwan.

Pequim apelou a Washington que “se mantenha leal ao princípio de ‘uma só China’”, política que reivindica Taiwan como sua província, e que “respeite os Três Comunicados”, conjunto de declarações assinadas pelos EUA e pela China para estabelecer as relações entre as duas nações.

Apesar de Taiwan ser uma democracia com um governo independente, a China continua a reclamar o território como seu e acusa o Executivo taiwanês de separatismo.

A cúpula será um teste ao juramento de Joe Biden de que faria os Estados Unidos regressarem a uma posição assertiva de liderança global, capaz de desafiar as forças autoritárias da China e da Rússia – nações que não estão incluídas neste encontro virtual, marcado para os dias 9 e 10 de dezembro.

O jornal oficial do Partido Comunista Chinês, Global Times, escreveu que “o ato de colocar a ilha entre nações soberanas revela que os EUA estão transformando esta suposta cúpula em um conluio ideológico, como parte de uma campanha para conter a China”.

“Ao excluir países como a China e a Rússia, mais pessoas irão entender como os políticos americanos usam os seus alegados valores para instigar o confronto”, acrescenta a publicação.

Desde que chegou à Casa Branca, o sucessor de Donald Trump tem reiterado o apoio de longa data dos EUA à política de “uma só China”, mas tem frisado também “se opõe fortemente aos esforços unilaterais para mudar o status quo ou atacar a paz e estabilidade no Estreito de Taiwan”.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Presidente dos EUA garantiu que agirá 'rapidamente' se uma atualização da vacina for necessária.

Mundo

Júri de Wisconsin reconheceu que Kyle Rittenhouse não fez nada de errado e o considerou inocente.

Mundo

Casa Branca incluiu 12 empresas do país asiático em lista negra comercial.

Mundo

Situação de tenista que denunciou agressão sexual preocupa comunidade internacional.