Conecte-se conosco

Mundo

China quer produtos do agro brasileiro de maior valor, diz embaixador

Published

em

Marcelo Camargo | Agência Brasil

Durante evento online promovido pela revista Exame, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, disse que o país asiático permanece atento às preocupações do governo brasileiro para aumentar o valor agregado de suas exportações. Ele também assegurou que o regime comunista “está pronto” para trabalhar a fim de que o objetivo seja alcançado.

“Não se trata apenas de uma lição de casa brasileira, mas uma das prioridades para a nossa cooperação, para colocar a parceria em outro patamar”, declarou Wanming, de acordo com informações do Money Times.

Segundo o representante diplomático, o país comandado por Xi Jinping está “otimista” com o futuro do investimento na área agrícola brasileira. Na visão dele, à medida que o PIB per capita da China cresce, o Brasil deveria “aproveitar essas oportunidades para atrair mais investimentos de chineses no setor de processamento de produtos agrícolas, para elevar o valor agregado dos produtos exportados”.

O embaixador lembrou que a China busca expandir as suas importações de matérias-primas para ração animal, como o milho, e que o Brasil praticamente não vende o cereal ao país — sinalizando que esse tipo de comércio poderia crescer ainda mais.

“O custo da mão de obra está cada dia mais elevado, e os empresários têm cada vez mais desejo de importar produtos de valor agregado ou processado, e não somente matérias-primas [grãos], e também têm interesse ainda maior para fazer investimentos no mercado exterior”, afirmou.

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).