Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Holanda registra grande manifestação contra o passaporte sanitário

Marcha com milhares de pessoas percorreu a cidade de Haia.

Divulgação | Redes Sociais

Uma grande marcha de protesto ocorreu no último domingo (7) na cidade holandesa de Haia. A manifestação contra a introdução do chamado passaporte sanitário e as restrições para os não vacinados contra a Covid-19 iniciou-se no campo de Maliveld e percorreu algumas das ruas da cidade onde está localizada a sede do governo da Holanda.

Durante o ato, a atmosfera era amigável e pacífica. Muitos carregavam cartazes, faixas ou bandeiras com dizeres contra a política governamental de saúde restritiva e, segundo os manifestantes, também discriminatória. Os populares bradaram contra o primeiro-ministro Mark Rutte. “Estamos cansados ​​de mentiras”, “Não se deixe enganar pelo schwabsurdismo” eram algumas das faixas carregadas na manifestação. Também foram entoados slogans como “Amor, liberdade, sem ditadura”.

A manifestação foi organizada pelo ‘Samen voor Nederland’ [Juntos pela Holanda, em tradução livre], uma parceria de dezenas de organizações dos direitos humanos fundamentais, como a liberdade. Um dos iniciadores é Michel Reijinga, que já organizou protestos anteriores contra as medidas restritivas consideradas autoritárias durante a pandemia.

Figuras políticas como Thierry Baudet, além de outros membros do partido de direita Forum pela Democracia (FvD), também marcaram presença no grande evento.

Comentários

Correspondente internacional na Europa.

Mundo

Protestos no país já duram uma semana

Mundo

Milhares de pessoas foram às ruas em diversas regiões da Europa.

Política

Manifestações de hoje foram articuladas em paralelo aos atos de 7 de setembro.

Últimas

Novo boletim informa que manifestações foram reduzidas em 35%.