Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Covid-19: presidente da Croácia critica CNN e diz que imprensa causa ‘pânico’

Milanović defende que cidadãos sejam livres para viver sem interferência do governo.

PES Communications | Flickr

O presidente croata, Zoran Milanović, disse que as pessoas foram “vacinadas o suficiente” e que os cidadãos do país serão livres para viver como quiserem, sem a interferência do governo.

Milanović rompeu com a maioria de seus colegas europeus ao expressar sua frustração com o que classificou como autoritarismo médico e histeria diante da Covid-19, impulsionados pela mídia da Croácia.

“A Croácia não está ‘suficientemente vacinada’, ao contrário da média da União Europeia. Estamos com apenas 50%“, declarou o mandatário a repórteres. “Eu não ligo. Estamos suficientemente vacinados e todos sabem disso”, acrescentou.

“Precisamos saber qual é o propósito desse frenesi. Se o objetivo é erradicar o vírus completamente, então temos o objetivo. Não ouvi que esse era o objetivo. Se alguém me disser que é um objetivo, direi que ele perdeu o juízo”, disparou.

O presidente enfatizou que é “impossível” erradicar a doença antes de atacar a grande mídia que prejudica o debate público.

“Começo todos os dias assistindo à CNN e esses poucos canais e me pergunto se sou normal ou se eles são malucos. […] Eles estão causando pânico. Eles têm feito isso desde o início”, disse.

“Não há vida sem risco, sem possibilidade de adoecer. As pessoas adoecem devido a milhares de outras coisas mais sérias e, durante esse tempo, falamos sobre a Covid há um ano e meio”, continuou.

Milanović disse que “estava inicialmente preocupado com o vírus e pronto para lidar com o problema no primeiro ano”, mas que agora está “farto das bobagens que se prolongaram até 2021”.

Comentários

Correspondente internacional na Europa.

Política

Menos de dois meses após flexibilização, uso do item em locais fechados volta a ser exigido.

Mundo

Um ano atrás, a entidade considerou a hipótese como "extremamente improvável".

Mundo

Regime comunista ordenou isolamento a mais de 187 mil pessoas no país.

Últimas

Presidenciável do PDT entrou em isolamento e suspendeu viagens por uma semana.