Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Nicolás Maduro culpa os EUA pelos protestos em Cuba

Ditador venezuelano chama países de irmãos e critica embargos contra a ilha caribenha.

Mauricio Muñoz | Presidencia de la República

O ditador venezuelano, Nicolás Maduro, culpou nesta terça-feira (13) os Estados Unidos pelos protestos em Cuba.

Segundo o tirano, Washington deve suspender embargos contra o país.

Maduro adotou a narrativa esquerdista de atribuir aos norte-americanos uma suposta “asfixia econômica” contra a ilha caribenha.

Leia também:  ‘O que está acontecendo é um assassinato em massa’, diz cubana sobre crise no país

Em nenhum momento o líder venezuelano questionou o sistema de governo imposto por Havana ou levou em consideração as reivindicações dos cubanos.

Vale lembrar que os manifestantes pedem, sobretudo, o fim do domínio comunista sobre a ilha.

“Se os Estados Unidos e a oposição extremista querem realmente ajudar o povo cubano, levantem imediatamente todas as sanções e o bloqueio contra o povo cubano”, afirmou Maduro.

“Daqui, da mesa de negociações, do palácio presidencial, como disse ao telefone com o presidente Miguel Diaz-Canel, ofereço todo o apoio da República Bolivariana da Venezuela ao povo de Cuba”, acrescentou.

“Irmãos nos bons tempos, irmãos nos tempos ruins, sempre irmãos. Cuba sairá disso com a unidade e o apoio da maioria de seu povo heroico”, finalizou.

Leia também:  Sob regime comunista, Cuba enfrenta recorde de casos de Covid-19, escassez de luz e comida

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Defesa dos EUA diz que atividade mostra desenvolvimento contínuo do programa nuclear do regime comunista.

Mundo

Ex-presidente americano fez declarações enquanto comentava luta entre Holyfield e Belfort.

Mundo

Naquela manhã de terça-feira, 4 atentados mataram quase 3 mil pessoas no país.

Mundo

Medida vale para funcionários federais e empresas com mais de 100 colaboradores.