Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Novo míssil da Coreia do Norte ameaça comunidade internacional, diz Pentágono

Defesa dos EUA diz que atividade mostra desenvolvimento contínuo do programa nuclear do regime comunista.

Ken Millard | Flickr | Foto ilustrativa

O Pentágono afirmou nesta segunda-feira (13), em nota, que o lançamento de um novo míssil de cruzeiro de longo alcance da Coreia do Norte representa uma “ameaça” aos países vizinhos e à comunidade internacional.

Os Estados Unidos da América “vão continuar a acompanhar a situação e a consultar de perto os seus aliados e parceiros”, acrescentou, no texto, o Comando Indo-Pacífico norte-americano.

Os EUA reiteraram ainda o compromisso, “resistente a todas as provas”, de defender a Coreia do Sul e o Japão contra Pyongyang.

Cerca de 28,5 mil soldados norte-americanos estão no sul da península.

O regime comunista executou com sucesso teste com novo “míssil de cruzeiro de longo alcance” no fim de semana, anunciou a agência oficial de notícias norte-coreana KCNA.

Os disparos do teste ocorreram na presença de autoridades da ditadura, informou a KCNA, que também confirmou o êxito dos ensaios.

Os mísseis percorreram trajetória de 1,5 mil quilômetros, antes de atingir o alvo, não especificado pela agência estatal.

Diversas resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) proíbem a Coreia do Norte de prosseguir com os seus programas de armamento nuclear e de mísseis balísticos.

Apesar de atingido por múltiplas sanções internacionais, o país reforçou nos últimos anos a capacidade militar sob a liderança de Kim Jong-un.

O país, inclusive, já fez diversos ensaios nucleares e testou com sucesso mísseis balísticos capazes de atingirem os Estados Unidos.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Presidente dos EUA garantiu que agirá 'rapidamente' se uma atualização da vacina for necessária.

Mundo

Júri de Wisconsin reconheceu que Kyle Rittenhouse não fez nada de errado e o considerou inocente.

Mundo

Casa Branca incluiu 12 empresas do país asiático em lista negra comercial.

Mundo

País comunista se opõe 'firmemente' e afirma que Biden comete 'erro' ao acenar para a ilha.