Conecte-se conosco

Mundo

“Os apoiadores de Trump estão em toda parte, de todas as raças e etnias”, diz Joy Villa

Publicado

em

A cantora e compositora americana Joy Villa manifestou apoio ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Autodeclarada conservadora, ela fez uma série de afirmações sobre os últimos acontecimentos da política américa.

Ao falar sobre seu apoio a Trump, ela frisou que os simpatizantes do ‘grande líder da direita’ estão espalhados por todas as partes.

“Os apoiadores de Trump estão por toda parte, de todas as raças e etnias”, disse Joy.

A cantora destacou também o protagonismo de Trump no cenário político americano, além de frisar que a influência do republicano consolidou apoiadores do mundo inteiro.

“Pessoas em outros países usam chapéus MAGA. Este não é apenas um movimento americano, é global! Donald Trump provavelmente deu início ao maior movimento político da história da humanidade”, completou.

Personalidade forte

Tornou-se uma tradição anual para Joy Villa defender abertamente seus valores conservadores no Grammy Latino.

A artista não se limitou apenas ao uso das palavras, mas inovou em criar adereços e trajes ao surgir nas premiações e desfilar nos tapetes vermelho.

No ano passado, pleito eleitoral marcado por muitas narrativas políticas, a cantora usou o traje ‘MAGA’ (Make America Great Again), slogan de campanha adotado em campanhas presidenciais nos EUA que originou-se durante a campanha presidencial de Ronald Reagan na eleição presidencial em 1980, mas que foi popularizado por Donald Trump durante a campanha presidencial em 2016.

A jovem de 28 anos usava um vestido pró-Trump no Grammy.

Joy chegou usando um vestido branco, com uma gola azul com estrelas, uma peruca de penas vermelhas e uma bolsa com o símbolo do elefante republicano.

No entanto, o visual ficou ainda mais chamativo quando ela tirou a coberta para revelar um ‘vestido vermelho rabo de peixe’, que carregava o termo ‘Trump 2020’.

Joy é contra o aborto, apoia a Segunda Emenda e também é contra a imigração ilegal.

No Grammy de 2018, ela evidenciou seus sentimentos pró-vida ao fazer uso de um vestido com uma pintura de um feto no útero, além de carregar uma bolsa dizendo: “escolha a vida”.

Em 2019, a artista polêmica na imprensa americana ao usar um vestido que dizia: “construa o muro”, em apoio às medidas de Trump.

Conhecida no segmento musical, Villa é figura carimbada nos eventos da classe artística — conquistando protagonismo por fazer um nome para si mesma ao se contrapor aos posicionamentos políticos que dominam os eventos culturais nos Estados Unidos.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.