Conecte-se conosco

Política

‘Abrir inquérito das fake news foi decisão mais difícil da gestão’, diz Toffoli

Publicado

em

O ministro Dias Toffoli afirmou nesta sexta-feira (4) que a decisão mais difícil que precisou tomar, durante seu mandato como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), foi a abertura do inquérito das fake news.

“Foi a decisão mais difícil da minha gestão a abertura desse inquérito. Mas ali já vínhamos vivendo algo que vinha ocorrendo em outros países, o início de uma política de ódio plantada por setores que queriam e querem destruir instituições, que querem o caos”, disse Toffoli, em entrevista após um balanço de sua gestão.

O ministro, que deixa a presidência do Supremo na próxima quinta-feira (10), afirmou ser necessário combater os que “querem o caos” e acrescentou que a “história vai avaliar o papel desse inquérito na democracia do Brasil”.

O inquérito das fake news foi aberto em março do ano passado pelo próprio Toffoli, que indicou o ministro Alexandre de Moraes como relator.

O objetivo era apurar ataques e calúnias contra ministros do Supremo e seus familiares.

A medida, considerada inconstitucional por inúmeros juristas, causou polêmica por ter sido implementada sem a participação da Procuradoria-Geral da República (PGR).

A investigação continua aberta e, ao longo do tempo, passou a ter como alvo apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

As informações são da Agência Brasil.

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).