Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Aliados de Lula temem que petista saia às ruas: ‘Só ambientes controlados’

Assunto tem ecoado nos bastidores do PT e conquistado apoio entre os simpatizantes.

Agência Brasil

Pessoas próximas a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estão manifestando ‘grande preocupação’ com a integridade física do ex-presidente da República. Isso porque os aliados alegam possíveis atentados contra o petista, tais quais ocorreram contra o próprio presidente Jair Bolsonaro (PL), em 2018, durante um ato de campanha em Juiz de Fora-MG.

Embora Lula não esteja cumprindo agendas e compromissos com grande público, a alegação de recuo prévio entre o núcleo esquerdista é cada vez maior. Eles justificam, inclusive, que o país atravessa uma incisiva onda de radicalização no ambiente político e, por consequência, há aumento significativo na animosidade de grupos fascistas no país.

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia, da revista Fórum, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) alertou para os possíveis riscos que aguardam o político. Segundo ela, “o fascismo é um fenômeno que não está vinculado apenas ao seu líder. É um sentimento de ódio que foi incutido em uma base social. Portanto, o fascismo não está somente em quem dá o tiro”, declarou.

“Em ambiente fascista, não se sabe de onde vem a bala”, acrescentou Rosário.

Lula X Ruas

Em determinado momento da entrevista, o jornalista Renato Rovai, fundador da revista Fórum, comentou sobre um editorial feito pelo veículo. Ele disse, entre outras coisas, que não dá para tratar as ameaças feitas contra Luiz Inácio como ‘folclore’.

Na visão de Rovai, é preciso que seja feita uma denúncia internacional com todas as eventuais ameaças que foram proferidas até o momento, visando dar maior visibilidade ao que vem sendo apontado por eles, a exemplo do reforço nos protocolos de segurança do petista, como manifestou o Partido dos Trabalhadores nos últimos meses.

Na sequência, o jornalista afirmou que teme que Lula saia às ruas para frequentar locais que possam ter capacidade de grandes mobilizações.

— Eu defendo que o Lula só frequente ambientes controlados. Eu sou contra que o Lula faça ida à rua como fazia: entrando por trás, em grandes aglomerações, carregado no colo. Acabou essa fase — admitiu.

— Tem que ganhar a eleição, acabar com esses clubes de tiro, desmontar essas milícias, pra poder ter um outro (…) porque nós estamos a caminho da Colômbia — completou.

A fala do comunicador foi seguida por Maria do Rosário. “Eu concordo com você”, disse ela.

— Lula não vai se afastar do povo. Mas como fizemos a campanha ‘Lula Livre’, agora temos de fazer ‘Lula Vivo’. É preciso ter cautela — reforçou.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Encontro acontecerá na capital paulista no dia 3 de julho.

Política

Episódio gerou mal-estar entre os dirigentes partidários presentes no ato.

Política

A menos de quarto meses para o Primeiro Turno das eleições, grupos políticos intensificam análises e estratégias internas.