Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Apesar das críticas, governo federal inclui Coronavac em plano de vacinação

O governo federal lançou nesta quarta-feira, 16, o plano nacional de imunização contra a covid-19.

Apesar das críticas à Coronavac, a vacina da chinesa Sinovac em parceria com o Butantan, o governo a incluiu na lista de imunizantes que espera adquirir após aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Constam também as vacinas do Consórcio Covax Facility (que reúne dez laboratórios), de Oxford/AstraZeneca, Pfizer/BioNTech, Moderna, Janssen e Bharat Biotech.

O documento prevê prioridade nos grupos considerados prioritários, por estarem mais expostos ao coronavírus ou serem mais vulneráveis à doença.

Apesar de não ter fixado nenhuma data ainda, a vacinação no Brasil deve ser concluída em 16 meses – quatro meses para vacinar todos os grupos prioritários e, em seguida, 12 meses para imunizar os demais.

O presidente Jair Bolsonaro tem frisado que é preciso que a Anvisa aprove o registro de vacinas.

Até agora, nenhum pedido de registro chegou ao órgão.

Além da equipe ministerial, governadores e parlamentares também acompanharam o evento.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Economia

Mercado financeiro espera por nova alta da Selic para 9,25% ao ano.

Mundo

Cientista-chefe disse que não há razão para 'pânico' e que a situação é 'diferente' de 1 ano atrás.

Mundo

Nesta terça-feira (30), a Rússia reiterou a parceria estratégica com o Brasil e comemorou a entrada do país, em janeiro de 2022, no Conselho...

Saúde

Empresa alemã que desenvolveu a substância junto com a Pfizer divulgou nota oficial.