Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Cabo Daciolo desiste de candidatura e declara voto em Ciro Gomes para 2022

Ex-deputado disse que atendeu a chamado divino para apoiar pedetista à Presidência.

Kelly Fuzaro | Band

Sexto colocado na eleição presidencial de 2018, o ex-deputado federal Cabo Daciolo (Brasil 35) anunciou nesta quinta-feira (16) que está fora da disputa em 2022 e que votará em Ciro Gomes (PDT).

A decisão foi firmada após um encontro entre os dois na casa do pedetista, em Fortaleza (CE). Em vídeo divulgado nas redes sociais, Daciolo afirma não saber o motivo de estar abrindo mão da disputa ao Palácio do Planalto, mas que segue “ordens do Espírito Santo”.

“Quero dizer pro pré-candidato à Presidência Ciro Gomes: irmaozão, no dia da eleição em 22, se na contagem de votos você tiver um voto lá, saiba que esse voto foi do Cabo Daciolo. Não sei porque eu estou fazendo isso. Sei que o Criador está mandando eu falar isso para você. Guarda isso aí, meu irmão”, declarou.

Ao projetar o cenário eleitoral, ele garantiu ter certeza de que será presidente da República um dia. Sobre 2022, ainda vai avaliar se terá espaço para concorrer a algum outro cargo.

“Deus está me tocando aqui e eu quero falar pra você que Cabo Daciolo não é mais pré-candidato à Presidência da República. Eu cheguei agora no aeroporto, vou correr para anunciar agora para o partido, não sei qual porta vai ser aberta. Não sei o que vai ser aberta, não sei se vou ser candidato ao Senado, eu não sei se vou ser candidato ao governo, eu não sei o que vai acontecer. Talvez eu não seja candidato a nada”, acrescentou.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Comediante alega que Ciro fez “ataques pessoais” contra ele; pedetista nega e o acusa de propagar fake news.

Política

Ex-deputado fluminense deu declarações em um vídeo publicado nas redes sociais.

Política

Todos devem cumprir a legislação eleitoral para apto ao pleito deste ano.

Política

Pedido de votos e propaganda eleitoral antecipada não serão permitidos.