Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

CPI em Belo Horizonte pede indiciamento do prefeito Kalil por 4 crimes

Vereadores apontam irregularidades na gestão do transporte público em BH.

Coligação Coragem e Trabalho | Flickr

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o contrato da concessão de transporte público em Belo Horizonte (MG) pediu o indiciamento do prefeito Alexandre Kalil (PSD).

De acordo com o documento, o chefe da administração municipal cometeu pelo menos quatro crimes, além de infração político administrativa, informa O Tempo.

Nos últimos meses, a comissão levantou informações sobre a BHTrans e, segundo os vereadores, foram descobertos indícios de fraude no processo licitatório.

A partir de agora, o parecer será discutido pelos integrantes da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) e, posteriormente, entregue ao Ministério Público, que tomará providências na esfera judicial.

Crise sem precedentes

Alexandre Kalil sofre a sua pior crise desde que ingressou no poder. Até agora, já são cinco pedidos de impeachment contra ele — um deles, inclusive, já conta com a possível adesão de 19 dos 21 votos mínimos.

Além disso, o mandatário é alvo de três CPIs: uma sobre a gestão da pandemia, a segunda sobre o transporte público e uma terceira sobre supostos casos de nepotismo.

Outro lado

O Conexão Política entrou em contato com o prefeito Alexandre Kalil. À nossa equipe, ele afirmou: “Isso é politicagem. Tenho que cuidar da cidade”.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Congresso

Cúpula do colegiado entregará parecer de Renan Calheiros ao Tribunal Penal Internacional, em Haia.

Congresso

Grupo vai fiscalizar cumprimento de medidas indicadas no relatório.

Congresso

Presidente da Câmara diz que comissão não pode ser “instrumento inquisitorial”.

Congresso

Congressistas também encaminharam o parecer ao procurador-geral da República.