Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

CPI em Belo Horizonte pede indiciamento do prefeito Kalil por 4 crimes

Vereadores apontam irregularidades na gestão do transporte público em BH.

Coligação Coragem e Trabalho | Flickr

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o contrato da concessão de transporte público em Belo Horizonte (MG) pediu o indiciamento do prefeito Alexandre Kalil (PSD).

De acordo com o documento, o chefe da administração municipal cometeu pelo menos quatro crimes, além de infração político administrativa, informa O Tempo.

Nos últimos meses, a comissão levantou informações sobre a BHTrans e, segundo os vereadores, foram descobertos indícios de fraude no processo licitatório.

A partir de agora, o parecer será discutido pelos integrantes da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) e, posteriormente, entregue ao Ministério Público, que tomará providências na esfera judicial.

Crise sem precedentes

Alexandre Kalil sofre a sua pior crise desde que ingressou no poder. Até agora, já são cinco pedidos de impeachment contra ele — um deles, inclusive, já conta com a possível adesão de 19 dos 21 votos mínimos.

Além disso, o mandatário é alvo de três CPIs: uma sobre a gestão da pandemia, a segunda sobre o transporte público e uma terceira sobre supostos casos de nepotismo.

Outro lado

O Conexão Política entrou em contato com o prefeito Alexandre Kalil. À nossa equipe, ele afirmou: “Isso é politicagem. Tenho que cuidar da cidade”.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Congresso

Congressistas da base governista articulam-se para contra-atacar investidas da oposição.

Congresso

Aliado de Lula, Randolfe é o autor do pedido da Comissão.

Política

Assinatura de Rose Freitas estava em lista divulgada por equipe de Randolfe.

Congresso

Requerimento foi apresentado. São necessárias 27 assinaturas.