Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Em nome da terceira via, Doria pode abrir mão de candidatura em 2022

Tucano afirmou que se candidatos ficarem “fracionados” não haverá alternativa presidencial.

Governo de SP | Flickr

As articulações em torno da eleição presidencial do ano que vem estão a todo vapor. Da direita à esquerda, o Conexão Política tem feito a cobertura das movimentações que estão sendo feitas por nomes que desejam disputar o pleito eleitoral.

Nesta última segunda-feira (4), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), sinalizou que pode abrir mão de sua candidatura em 2022 pela união da chamada terceira via.

Em entrevista à revista Veja, o tucano afirmou que todos os pré-candidatos ao Palácio do Planalto precisam ter esse compromisso.

“Sou um patriota acima de tudo. Não estou na política por um projeto pessoal. Se ficarmos fracionados, não teremos uma terceira via. Teremos Lula ou Bolsonaro sucedendo esse governo, o que seria um desastre”, declarou, ao ser questionado se abriria mão da disputa.

“Todos nós que somos pré-candidatos temos que ter a disposição, a humildade de abrirmos mão, se necessário, em torno de um nome que pode ser vencedor”, acrescentou.

Em novembro, caso seja vencedor das prévias do PSDB, Doria indicou que apresentará uma proposta de governo liberal com viés socialdemocrata pois, segundo o governador, não é possível ter no Brasil um governo completamente liberal.

Ainda na entrevista, ele também descartou concorrer para um novo mandato ao governo de São Paulo. “Sou contra a reeleição”, justificou.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Nova flexibilização será iniciada no dia 11 de dezembro, informou o Palácio dos Bandeirantes.

Mundo

Eleições deste domingo (14) representam 'alterações' políticas de larga escala.

Mundo

Votação neste domingo é para renovar parte das cadeiras do Legislativo.

Mundo

Esta é a primeira eleição depois de Biden chegar à Casa Branca.