Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Em semáforo no Ceará, homem diz vender mais toalhas de Bolsonaro do que de Lula

Assunto repercutiu e tornou-se um dos mais comentados no Twitter.

Reprodução | Eduardo Bolsonaro

Mesmo atravessando a maior crise sanitária da história, o Brasil registrou mais de 2,9 milhões de novas vagas de emprego formal de janeiro até novembro de 2021.

Só no mês de novembro, foram registradas 324.112 novas vagas com carteira assinada, conforme os dados oficiais do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência, na última quinta-feira (23).

O desemprego, por sua vez, atinge cerca de 12,9 milhões de brasileiros.

Com o cenário econômico do país em processo de recuperação, a realidade de diversos brasileiros têm sido buscar alternativas para criar algum tipo de renda.

O caso de Zedequias Serafim, de 58 anos, reflete a realidade daqueles que têm criado meios para sobreviver. Nascido em Pernambuco, ele desembarcou na cidade de Fortaleza há pouco mais de um mês. Serafim, em reportagem do jornal O Povo, relatou a ideia que teve em vender toalhas com rostos de políticos. Por se tratar do estado do Ceará, é natural que o primeiro nome que possa surgir ao ler esta informação seja, sem dúvidas, o do pedetista Ciro Gomes.

No entanto, as duas figuras erguidas por ele no semáforo de Fortaleza são, na verdade, os dois principais rivais de Ciro na futura disputa presidencial: Jair Messias Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ao veículo, o pernambucano disse que, a princípio, decidiu confeccionar R$ 100,00 em toalhas com a foto do atual presidente da República e vendeu todas no período de seis dias.

O sucesso permaneceu e, consequentemente, Serafim prosseguiu em solicitar novas tiragens. O que chamou atenção dele, no entanto, foi a expressividade de adesão aos produtos com a imagem de Bolsonaro.

Surpreendido, ele relatou que a maior venda de toalhas tem sido com o rosto do chefe do Executivo. Ainda de acordo com ele, na sexta-feira, 24, foi possível vender 17 toalhas de Bolsonaro e quatro de Lula. O número, segundo o vendedor, é resultado de um dia ‘fraco’ de vendas.

Ao fazer um balanço do mês de dezembro, ele destacou que das 900 toalhas que dispunha de Bolsonaro, foram vendidas cerca de 660, enquanto das 160 de Lula, restaram 30.

Na visão de Zedequias Serafim, a experiência vista nos últimos dias pode ser considerada uma espécie de ‘pesquisa de rua’.

“A aceitação a gente está vendo que está muito mais [para Bolsonaro]. Eu não imaginava que aqui em Fortaleza ele tinha essa aceitação. Porque aqui é PT, você sabe, do governador, todo mundo…”, relatou.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, nesta quarta-feira (19), ter feito convite à ministra Damares Alves, da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos,...

Política

Petista voltou a dizer que foi vítima de uma 'farsa'.

Política

Declaração ocorreu nesta terça-feira (18).

Política

Tucano comentou sobre a gestão brasileira na política internacional.