Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Ex-vereador e fundador da primeira milícia do RJ morreu após ser baleado com tiros de fuzil

Reprodução / Internet

O ex-vereador pelo Rio e ex-policial civil, Jerônimo Guimarães Filho, conhecido como Jerominho, foi ferido a tiros na tarde desta quinta-feira(4), quando passava de carro pela Estrada Guandu do Sapê, em Campo Grande, zona oeste do Rio. A Polícia Militar (PM) informou que Jerominho morreu. Os autores dos disparos foram três homens que desceram de um carro branco. Ao volante, ficou outro homem, que deu cobertura à ação.
Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que Jerônimo Guimarães Filho foi atingido por disparos de arma de fogo na Estrada Guandu Sapé, em Campo Grande. “A vítima foi socorrida ao Hospital Oeste D’Or, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.”

O policiamento foi intensificado na região do crime e em diversos pontos da zona oeste da cidade, reduto eleitoral do ex-vereador.

Jerominho estava acompanhado de um homem, que também ficou ferido, foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Municipal Rocha Faria, no mesmo bairro. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o estado de saúde dele é grave.

O ex-vereador levou dois tiros: um na perna e outro no tórax e foi levado até o hospital por pessoas que estavam no local, segundo informações divulgadas pela Agência Brasil.

Policiais da Delegacia de Campo Grande já foram deslocados para apurar a ocorrência.

Milícia

Jerominho e o irmão Natalino Guimarães, que foi deputado estadual e também policial civil, ficaram presos entre 2007 e 2018 e são apontados como fundadores da primeira milícia do Rio de Janeiro, a Liga da Justiça, criada na zona oeste.

O símbolo da milícia é um morcego, e as casas que tinham a figura na frente do imóvel recebiam proteção do grupo paramilitar.

De acordo com a Polícia Civil, o grupo atua na zona oeste e é acusado de homicídios, extorsões e comércio irregular na venda de água e botijões de gás.

Em dezembro do ano passado, Jerominho foi novamente preso durante operação da Polícia Civil, acusado de ser responsável por extorsões sofridas por motoristas de transporte alternativo em Campo Grande. A prisão, no entanto, foi revogada uma semana depois, porque a sentença foi expedida em relação ao mesmo processo em que ele já havia cumprido pena em presídio federal, junto com o irmão Natalino.

A Liga da Justiça é a maior e mais conhecida facção de milicianos do Rio de Janeiro. O nome é uma referência a um grupo de super-heróis de revistas em quadrinhos. O símbolo do grupo é o escudo de outro personagem dos quadrinhos, Batman.

De acordo com a polícia, além dos irmãos Jerominho e Natalino, o genro do ex-vereador, conhecido pelo apelido de Batman, participou da criação da Liga da Justiça.

Comentários

FALE COMIGO: davy@conexaopolitica.com.br — chefe de redação do Conexão Política e natural do Rio de Janeiro (RJ).

Últimas

Três homens encapuzados e armados abordaram o carro de Jerominho e fizeram diversos disparos contra o miliciano.

Política

'Se Marielle estivesse em um veículo desses talvez tivesse sobrevivido', diz o presidente da Casa.

Política

Diretora da creche teria movimentado R$ 6,2 milhões de forma suspeita

Últimas

Juíza disse que não houve nenhuma mudança que justifique revogação

----- CLEVER ADS -----