Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

‘MBL está abraçado com PT, PSOL e PCdoB’, diz Carmelo Neto

Em 2020, o jovem foi um dos nomes da direita a ser eleito em Fortaleza.

Reprodução

O vereador Carmelo Neto (Republicanos), de Fortaleza (CE), participou na segunda-feira (4) do programa Pânico, da Jovem Pan e, entre outras coisas, falou sobre a gestão do governo federal.

Durante a entrevista, o parlamentar teceu críticas ao Movimento Brasil Livre. Carmelo, no entanto, já foi integrante do grupo, mas diz ter saído do MBL por divergir das pautas e posicionamentos.

“Discordei deles e, ao discordar, apresentaram uma punição que seria uma semana sem [eu] postar nada nas minhas redes sociais. Ou seja, liberalismo para os outros, mas, para eles, ditadura. Eu não mudei. Eles que mudaram. Estão abraçados com PT, PSOL e PCdoB”, afirmou.

Na sequência, fez menção aos últimos atos de rua da oposição. Ao contrário do que era cogitado pelas lideranças de esquerda, as manifestações pelo país não tiverem adesão expressiva.

“Veja a manifestação de gatos pingados do dia 12. Só tinha militantes de esquerda. O PT fez outra agora. Foi um fracasso. Eles estão abraçados com quem antes criticavam, por conveniência e [por] poder. Bolsonaro nunca deu atenção a eles. Eles queriam atenção”, pontuou.

Ainda em sua fala, o vereador negou a vinculação de que o presidente Jair Bolsonaro teria sido o responsável por enfraquecer as ações da Operação Lava Jato. Na visão dele, o Supremo Tribunal Federal (STF) contribuiu para o contexto atual em torno da força-tarefa.

“Quem acabou com a Lava Jato foi o Supremo, que soltou o Lula. O presidente Bolsonaro não acabou com a Lava Jato, pois ele não manda no MP, não manda no Supremo. O Supremo aniquilou a Lava Jato, soltou todo mundo, está sendo um câncer no combate à corrupção, defendo as prisões justas que deveriam ter sido feitas. Critico o Supremo com minha liberdade de expressão. O conservador quer preservar o Supremo”, acrescentou.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Ex-ministro teria recebido orientações sobre a necessidade de montar um bloco político.

Política

Manifestações de hoje foram articuladas em paralelo aos atos de 7 de setembro.

Política

Informação foi anunciada pelos organizadores da manifestação.

Política

Postagem foi questionada nas redes sociais.