Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

“O mundo precisa conhecer os planos do governo de Jair Bolsonaro para transformar o Brasil”, diz Damares

Em seu primeiro compromisso internacional, a Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, encontra-se em Genebra, de 24 a 27 de fevereiro, chefiando a delegação brasileira na 40ª Sessão dos Direitos Humanos da ONU, em Genebra, na Suíça.

O evento é o principal encontro mundial de altas autoridades sobre o tema.

“O mundo precisa conhecer os planos do governo de @jairbolsonaro para transformar o Brasil”, afirmou a ministra em sua conta do Twitter.

Em seu quarto mandato como membro do Conselho de Direitos Humanos, o Brasil continuará a empenhar-se para tornar mais efetivo o trabalho do órgão na promoção e proteção internacional dos direitos humanos.

Agenda

Além de participar das atividades do Conselho de Direitos Humanos, a Ministra Damares Alves tem extensa agenda de trabalho, incluindo encontro com a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, com o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi, com a Vice-Presidente da Costa Rica, Epsy Campbell Barr, com o Secretário-Geral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Francisco Ribeiro Telles, com representantes da Organização Mundial de Saúde e do Fundo de População das Nações Unidas, bem como organizações da sociedade civil e imprensa.

Os encontros constituem também oportunidade para apresentar temas prioritários na agenda de direitos humanos do Governo brasileiro, tais como, mulheres, crianças e adolescentes, indígenas, pessoas com deficiência, idosos, juventude e família, igualdade racial, ciganos, ribeirinhos e comunidades tradicionais.

Meta de Governo

Neste Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos a preocupação com as vítimas virá sempre em primeiro lugar; enfatizando a restauração das famílias e a proteção da infância e da mulher.

A ministra também enfatiza a importância de implementar políticas públicas que não prevejam interferência do Estado, mas que garantam serviços de bem-estar pela preservação do núcleo familiar.

“Todas as nossas ações visam o fortalecimento dos vínculos familiares”, afirma Damares.

Projeto Anticrime

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos tem trabalhado em sintonia com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, no combate à violência.

“A violência é um dos grandes problemas que temos. A maior preocupação de um pai, de uma mãe, é que os filhos voltem para casa em paz. Com este projeto nós queremos acabar com aquela sensação de que o crime compensa no Brasil”, informou o presidente Jair Bolsonaro em sua conta no Twitter.

A ministra se encontrou com o maquiador Agustin, neste mês, para lançarem uma grande campanha de combate à violência contra mulheres com a participação dos profissionais da área da beleza. Eles serão treinados a identificar mulheres vítimas de violência e orientá-las na busca de proteção.

Outra iniciativa da ministra, foi a reunião com colegas da Google em busca de mais uma parceria na política de prevenção ao suicídio e à automutilação, que é uma das metas dos 100 dias do governo Jair Bolsonaro, para transformar essa triste realidade e salvar crianças e adolescentes.

Ensino domiciliar

Em parceria com o Ministério da Educação, comandado pelo ministro Ricardo Velez, Damares trabalha para realizar um projeto abrangente, que trará segurança jurídica para o ensino domiciliar.

Povos indígenas

Quanto às políticas públicas para os povos tradicionais, o ministério entende que é necessário investir no desenvolvimento territorial e no desenvolvimento do índio como um todo.

É preciso ver o índio como um povo da nação. O Brasil possui 305 povos indígenas, e estes falam 274 línguas diferentes.

Dinheiro Público

A Ministra Damares Alves tem mostrado a sua preocupação com a correta aplicabilidade do dinheiro público, desmontando o imenso esquema de indenizações e pensões milionárias elaboradas pela esquerda, durante os últimos governos.

Escolha Certa

A escolha do presidente Jair Bolsonaro, em nomear Damares Alves como ministra da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, deve-se ao seu extenso e reconhecido trabalho de proteção à infância e mulheres no Congresso, como assessora jurídica, durante 20 anos.

E nesta semana, o seu primeiro compromisso internacional, levará as suas lutas pelas mulheres e pela proteção da infância, para o âmbito mundial.

Comentários

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

Mundo

Resposta aos protestos tem sido cada vez mais violenta, com uso de munição real, cassetetes e chicotes.

Mundo

Guterres diz que é preciso evitar colapso econômico no Afeganistão.

Mundo

A ação humana no aquecimento global é “inequívoca“, segundo o primeiro relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), da...

Governo

Secretaria Nacional de Justiça enviou materiais informativos para reforço das ações em pontos estratégicos do país.