Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

O que se sabe sobre a denúncia de Gabriel Monteiro que resultou em prisão de empresário

Vereador registrou momento em que empresário teria oferecido propina.

Reprodução

O vereador Gabriel Monteiro (PSD-RJ) fez um registro em flagrante de uma suposta tentativa de suborno por parte de uma empresa de reboques contratada pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Segundo Monteiro, Jailson dos Santos Salazar, dono da empresa JS Salazar, teria oferecido um montante de R$ 200 mil para que o parlamentar fizesse vista grossa para apontamentos de irregularidades.

Em uma das fiscalizações, o político encontrou carros sob condição de apreensão que estavam com peças em falta.

Jailson, conforme o relato, foi até sua residência, na noite da última terça-feira (8), acompanhado de dois policiais militares de folga, identificados como Renan Bastos de Brito e Djalma dos Santos Araújo. Eles teriam tentado oferecer uma quantia em troca do fim das vistorias que o vereador vem fazendo em pátios e depósitos de carros apreendidos.

“A primeira negociação foi no pátio. Depois aqui em casa eles vieram com a proposta pronta. Eu achei que fossem me oferecer R$ 20 ou R$ 30 mil para eu não publicar o vídeo que eu tinha feito no pátio da prefeitura. Mas aí ele falou que seria uma mensalidade de R$ 200 mil por mês para eu ser parceiro deles”, explicou Gabriel ao g1.

De acordo com o vereador, o caso passou a ser encaminhado à polícia assim que houve oferta da proposta em questão. Todos os envolvidos foram para a Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca (16º DP).

“Qualquer pessoa pode discordar do meu trabalho, mas eu sou honesto e não posso violar meus princípios. Não aceitei e dei voz de prisão para todo mundo”, frisou o vereador.

A partir da denúncia, a gestão do prefeito Eduardo Paes decidiu rescindir o contrato do município com a empresa.

Após deixar a delegacia, Gabriel afirmou que ainda haverá desdobramentos sobre o esquema de corrupção.

“Tô a madrugada toda trabalhando aqui na delegacia. O 01 tá preso. Acabo de prender o sócio da empresa que administra os pátios. Ele tentou me corromper com R$ 200 mil. Ele está aqui na delegacia preso. Oficiais da Polícia Militar estão envolvidos e com certeza muita coisa e muita gente grande vai se complicar. Eu falei que não teria medo e que combateria”, completou.

Comentários

Jornal digital comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | FALE CONOSCO: contato@conexaopolitica.com.br

Política

Relatório do vereador Chico Alencar (PSOL) foi aprovado por unanimidade no colegiado.

Política

Prazo de defesa é de até 5 dias.

Política

Mandato do parlamentar segue, por ora, sem restrições.

Últimas

Juíza disse que não houve nenhuma mudança que justifique revogação

----- CLEVER ADS -----