Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

O vice de Lula: petista é aconselhado a escolher um empresário ou evangélico, diz canal de TV

Recomendação tem sido levantada por ala do ‘Centrão’.

O ano de 2021 tem sido intenso e decisivo para Luiz Inácio Lula da Silva.

Desde janeiro, conforme registrou o Conexão Política, o ex-presidente tem expandido suas articulações políticas para firmar passos no pleito de 2022.

Antecipamos, em primeira mão, o trajeto do petista para a próxima disputa presidencial. Em março, informamos que Lula ampliaria aceno para empresários, além de não descartar uma forte aliança com o ‘centrão’.

Além disso, explicamos o porquê de o foco do petista não se concentrar apenas em reconquistar os votos do Nordeste, região do país onde Lula era maioria absoluta, mas que foi perdendo cada vez mais espaço para Jair Bolsonaro, atual chefe do Executivo.

Sem deixar o Nordeste de lado, Lula vai avançar sobre Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Procurando um vice

Agora, de acordo com informações da CNN Brasil, o ex-presidente tem sido aconselhado a pensar em um nome empresário ou um evangélico para o posto de candidato a vice-presidente em 2022.

Ainda segundo o canal de TV, a indicação para escolher um desses dois perfis seria para diminuir a resistência que o ex-presidiário possui a esses dois grupos.

Apesar das sondagens, a escolha definitiva só deve ocorrer no ano que vem.

Entre os nomes que são vistos como ‘sonho petista’ para ocupar a vaga de vice, está o da empresária Luiza Trajano, dona da rede Magazine Luiza.

No entanto, até o momento, a executiva não pretende disputar nenhum cargo político.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Mundo

Nesta terça-feira (30), a Rússia reiterou a parceria estratégica com o Brasil e comemorou a entrada do país, em janeiro de 2022, no Conselho...

Política

Líder petista participou de um evento com lideranças do protestantismo.

Últimas

Críticas neste sentido também ecoaram entre outros nomes da base governista.

Política

Cúpula petista havia recuado sobre assunto após uma série de críticas; agora, tema voltou a ser ecoado pelo líder do partido.