Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

OMS descarta vacinação obrigatória: “Melhor convencer a população”

Em entrevista coletiva nesta última segunda-feira (7), a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse não ser a favor da vacinação obrigatória contra a covid-19.

Segundo a vice-diretora da organização, Mariângela Simão, os países devem trabalhar em campanhas de conscientização para que a população tome uma “decisão informada”.

O diretor de Emergências Sanitárias da OMS, Michael Ryan, seguiu o mesmo entendimento. Para ele, é necessário “trazer as pessoas nessa jornada, conversar, convencer e dialogar”.

Ryan disse ainda que, quando os imunizantes estiverem disponíveis, as pessoas entenderão que tomar a vacina “será um ato de responsabilidade”.

“Estamos preparados para apresentar os dados, os benefícios que a vacina pode dar, para que as pessoas tomem as suas decisões de uma forma razoável”, declarou o especialista.

A diretora do Departamento de Imunização da organização, Kate O’Brien, argumentou no mesmo sentido. Ela afirma que, ao longo da história, nem sempre a imposição resultou em altas taxas de imunização, gerando reações opostas às esperadas.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Saúde

Todas hipóteses sobre surgimento do vírus permanecem à mesa, garantiu o diretor da entidade.

Mundo

Diretor da entidade citou 7 mil mortes no mundo devido à doença na semana passada.

Economia

Aumento está relacionado à expansão do comércio online, diz associação.

Política

Foram apreendidos quase R$ 2 milhões na residência de Adriana Belém