Conecte-se conosco

Política

Bolsonaro nunca deu ordens para implementar cloroquina como protocolo, diz Pazuello

General é o quinto ex-membro do governo a falar na CPI.

Publicado

em

Edilson Rodrigues | Agência Senado

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello negou que tenha sido nomeado líder da pasta para seguir ordens do presidente Jair Bolsonaro e seguir a recomendação do chamado ‘tratamento precoce’.

A declaração foi proferida durante a sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, no Senado Federal, nesta quarta-feira (19).

“Em nenhum momento o presidente da República me desautorizou ou me orientou a fazer qualquer coisa diferente do que eu estava fazendo. As ações foram todas minhas”, assegurou Pazuello.

“O presidente da República falou para mim e para todos os ministros várias vezes: ‘Assunto de saúde quem trata é o ministro Pazuello’. Nunca, nenhuma vez eu fui chamado para ser orientado pelo presidente de forma diferente para aconselhamentos externos”, acrescentou.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.