Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

PDT fala em ampliar direitos trabalhistas se Ciro for eleito

Cacique pedetista, Carlos Lupi diz que o país vive a ‘destruição dos direitos dos trabalhadores’.

BNews Site | Flickr

Caso o ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes seja eleito presidente da República em 2022, a legislação trabalhista no Brasil poderá ser alterada. É o que promete o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, em vídeo divulgado nas redes sociais.

O dirigente não deu detalhes de como isso seria feito, mas garantiu que a eventual gestão perseguiria o modelo original da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) sancionada em 1943 pelo ditador Getúlio Vargas.

Tanto Ciro quanto Lupi são críticos ferrenhos à reforma trabalhista sancionada pelo então presidente Michel Temer (MDB) em 2017. Naquele ano, o país tentava sair de uma de suas mais graves recessões econômicas da história.

“Nós somos esse partido que começa com Getúlio em 1930 a opção pelos trabalhadores, os pobres, os fracos e oprimidos. Assim continuamos até hoje, lutando para que a classe trabalhadora, que é a maioria da população, tenha os seus direitos reconhecidos, tenha uma remuneração digna e tenha principalmente o direito a trabalhar, que é o que dá dignidade e autoestima”, declarou.

O cacique partidário também direcionou críticas ao atual chefe do Executivo. Segundo Lupi, a gestão de Jair Bolsonaro tenta aprovar no Congresso propostas que seriam uma espécie de “minirreforma trabalhista”.

“Hoje, nesse desgoverno que está aí, com esse profeta da ignorância, vemos a cada dia a destruição dos direitos dos trabalhadores. […] Mas nós vamos nos preparar para voltar ao poder e com Ciro presidente nós vamos voltar com todos os direitos trabalhistas”, concluiu.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Evento de inauguração da pré-campanha de 2022 ocorrerá em Brasília.

Política

Pedetista resgatou promessa feita em 2018. Para ele, governo deveria refinanciar dívidas de brasileiros.

Política

Pré-candidato ao governo de São Paulo foi alvo de operação da Polícia Civil.

Política

Pedetista cearense condenou a autonomia do Banco Central e a atual política econômica.