Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

PF conclui que não houve interferência de Bolsonaro na corporação e encerra inquérito motivado por Moro

Investigação também descartou possível denunciação caluniosa do ex-ministro da Justiça.

Bolsonaro
Marcos Corrêa | PR

A Polícia Federal informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) não ter encontrado indícios de que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tenha cometidos crimes no caso em que foi acusado de interferir na instituição.

O documento foi protocolado às 17h e refere-se ao inquérito aberto em 2020, ano em que o então ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro (Podemos), acusou o presidente da República de interferir politicamente em investigações da PF.

Segundo Moro, o mandatário chegou a exigir a troca de comando na Diretoria-Geral da PF e em superintendências, o que visava blindar investigações contra familiares e aliados.

O inquérito foi concluído nesta terça-feira (29). A PF considerou, “dentro dos limites da investigação”, que não existem elementos mínimos para indiciar o presidente na esfera penal.

A manifestação foi encaminhada ao ministro Alexandre de Moraes pelo delegado Leopoldo Soares Lacerda. No documento, o delegado sustenta que não houve crime por parte do mandatário, pois “os atos foram realizados dentro da legalidade e formalizados conforme a praxe administrativa”.

“No decorrer dos quase dois anos de investigação, dezoito pessoas foram ouvidas, perícias foram realizadas, análises de dados e afastamentos de sigilos telemáticos implementados. Nenhuma prova consistente para a subsunção penal foi encontrada”, escreveu leopoldo.

O relatório destaca que as testemunhas “foram assertivas em dizer que não receberam orientação ou qualquer pedido, mesmo que velado, para interferir ou influenciar investigações conduzidas na Polícia Federal”.

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Operação 'Acesso Pago' investiga a prática de tráfico de influência e corrupção no MEC.

Política

Base governista segue alinhada com os anseios do mandatário.

Política

Ex-ministro governista avalia que, apesar de aliada do presidente, a ruralista poderia sufocá-lo politicamente por causa do setor do Agronegócio.

Últimas

Confirmação foi feita por meio de exame a partir da arcada dentária.