sexta-feira, 12 de julho de 2024

PL e PSD disputam prefeitos tucanos em São Paulo e Minas Gerais

Com a queda política do PSDB em São Paulo e em Minas Gerais, dois partidos têm disputado a filiação de prefeitos tucanos, de olho nas eleições municipais de 2024. É o caso do PL, de Valdemar Costa Neto, e do PSD, de Gilberto Kassab.

Sem o apoio o governo de São Paulo, que após 30 anos deixou de ser administrado pelo PSDB, alguns prefeitos paulistas já mantêm conversas com lideranças de outras siglas e cogitam possíveis migrações ainda este ano.

Receba notícias do Conexão Política em tempo real no seu WhatsApp

Receba notícias do Conexão Política em tempo real no seu WhatsApp

PARTICIPE DO CANAL

Os chefes de Executivo municipais entendem que um alinhamento com o Palácio dos Bandeirantes facilitaria o repasse de recursos estaduais, portanto, seria estratégico estarem politicamente mais próximos do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Tarcísio é afilhado político do ex-presidente Jair Bolsonaro, do PL, e tem como secretário de Governo o presidente do PSD, Gilberto Kassab. No Congresso, as bancadas do PL e do PSD são mais numerosas que a do Republicanos, portanto, têm mais acesso a fundo partidário.

Já em Minas, no segundo maior colégio eleitoral do Brasil, o PSDB comandou o estado por 12 anos. O PL, que elegeu o deputado federal mais votado do país, Nikolas Ferreira (MG), sonha em aumentar sua base de prefeitos e ainda filiar Romeu Zema, governador mineiro e atualmente filiado ao Novo.

Leia também