Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Política

Sem máscara, presidente do TSE é fotografado em show de axé com aglomeração

Entusiasta do isolamento, Barroso participou do encerramento de um evento jurídico.

Reprodução

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e integrante do Supremo Tribunal Federal (STF), parece estar bem mais tolerante com relação à pandemia da Covid-19.

Em 2020, durante as eleições municipais, o magistrado ameaçou restringir o direito à cidadania aos que tivessem a audácia de desafiar as normas sanitárias. “Se o eleitor estiver sem máscara, ele não vai ser autorizado a entrar na seção eleitoral”, declarou, na ocasião.

Como os tempos parecem ser outros, a preocupação já não se mostra tão evidenciada. Isso porque ele foi flagrado ao participar de um show do cantor Bell Marques, durante o encerramento do XLVII Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e do Distrito Federal, realizado nos dias 22 a 25 de novembro.

Nos registros divulgados na internet, Barroso aparece sem máscara de proteção. Após a repercussão negativa das imagens, a Associação Nacional dos Procuradores dos Estados e do Distrito Federal (Anape), responsável pela festividade, excluiu as publicações das redes sociais.

Mas já era tarde, uma vez que internautas já tinham espalhado diversas capturas de tela em que o magistrado aparece. No site oficial da Anape, Barroso aparece como “conferencista” do evento.

Além do presidente do TSE, estiveram presentes no ato o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB); o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins; a ministra Cármen Lúcia, também do STF; além de diversas outras autoridades do Poder Judiciário.

 

 

 

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Política

Arquirrival do petista, Bolsonaro também é esperado para a solenidade em Brasília.

Política

Petista faz parte da lista de convidados para o evento. 2 mil pessoas foram chamadas.

Judiciário

Associação alega que há uma inércia do Procurador-Geral da República.

Judiciário

Decisão liminar foi proferida pelo ministro Raul Araújo após pedido do PL.

----- CLEVER ADS -----