Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Saúde

Brasil já aplicou vacina em mais da metade da população vacinável

No país, considera-se público vacinável pessoas maiores de 18 anos.

Myke Sena | Ministério da Saúde

Mais de 110 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 já foram aplicadas no Brasil, o que significa que mais da metade da população vacinável já receberam pelo menos uma dose de imunizante, ou seja, mais de 80 milhões de pessoas.

No país, considera-se público vacinável pessoas maiores de 18 anos, correspondendo a cerca de 160 milhões de brasileiros. Já foram distribuídas, pelo Ministério da Saúde, mais de 143 milhões de doses, possibilitando a imunização de 100% dos grupos prioritários da campanha, com pelo menos uma dose da vacina.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que essa marca vai além dos números. “Os efeitos da nossa campanha de vacinação podem ser percebidos na redução de óbitos e de internações decorrentes da doença. Estamos no caminho certo para salvar cada vez mais vidas”, declarou.

Para Queiroga, é importante que a população não esqueça de completar o esquema vacinal com as duas doses dos imunizantes. “A melhor vacina é aquela aplicada no braço do brasileiro. E, para que ela tenha o efeito desejado, é preciso que a pessoa vá até o local de vacinação no prazo correto e tome a segunda dose. Só assim a imunização estará completa”, disse.

Na quarta-feira (7), o Ministério da Saúde lançou campanha para incentivar a vacinação com a segunda dose. Entre as vacinas liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para serem aplicadas no Brasil, estão a AstraZeneca/Fiocruz, Pfizer/BioNTech e Coronavac/Butantan. Apenas a Janssen, da farmacêutica Johnson & Johnson, é dose única.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Sarah Gilbert pediu mais financiamento para a ciência

Governo

Anúncio foi feito pelo ministro da Saúde durante cerimônia no Planalto.

Mundo

Dados fazem parte de projeto produzido pelo Observatório das Migrações Internacionais.