Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Saúde

Governo de São Paulo atribui morte de adolescente à doença autoimune

Jovem de 16 anos faleceu sete dias depois de tomar a primeira dose da Pfizer.

Mufid Majnun | Unsplash

A Secretaria de Estado da Saúde informou na noite de sexta-feira (17) que as análises técnicas apontaram que “não é a vacina a causa provável do óbito” de uma adolescente de 16 anos sete dias depois de ter sido vacinada contra a Covid-19.

A causa provável, de acordo com o governo paulista, foi atribuída ao diagnóstico de doença autoimune, denominada “Púrpura Trombótica Trombocitopênica” e identificada com base no quadro clínico e em exames complementares.

Segundo a nota oficial,  a  “PTT é uma doença autoimune, rara e grave, normalmente sem uma causa conhecida capaz de desencadeá-la, e não há como atribuir relação causal entre PTT e a vacina contra Covid de RNA mensageiro, como é o caso da Pfizer”.

A análise, conforme o texto veiculado pela gestão estadual, foi feita de forma conjunta por 70 profissionais reunidos pela Coordenadoria de Controle de Doenças e do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE).

“As vacinas em uso no país são seguras, mas eventos adversos pós-vacinação podem acontecer. Na maioria das vezes, são coincidentes, sem relação causal com a vacinação. Quando acontecem, precisam ser cuidadosamente avaliados”, declarou o infectologista do CVE, Eder Gatti, que coordenou a apuração.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Governo

Declaração foi proferida durante evento na capital do Maranhão.

Mundo

Viajantes que receberam substâncias aprovadas na Europa não precisam mais realizar quarentena.

Mundo

Informação foi anunciada pelo governador Gavin Newsom durante coletiva de imprensa.

Mundo

País vai exigir certificado de vacinação e teste PCR feito até 72 horas antes do embarque.