Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Saúde

OMS: ‘Nenhum país vai superar a pandemia com doses de reforço’

Para o diretor-geral da entidade, programas de reforço “tendem a prolongar a pandemia em vez de acabá-la”.

Elma Okic | UN Photo

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, afirmou nesta quarta-feira (22) que nenhum país sairá da pandemia da Covid-19 com doses de reforço de vacinas.

“Nenhum país poderá sair da pandemia com doses de reforço”, disse ele, que tem se manifestado reiteradamente contra a administração de doses adicionais enquanto uma parte da população mundial, os mais pobres, especialmente na África, continua sem receber a substância.

Segundo o dirigente da OMS, que falou em entrevista coletiva virtual, os “programas indiscriminados de reforço” da imunização “tendem a prolongar a pandemia em vez de acabá-la, desviando as doses disponíveis para países que já têm altas taxas de vacinação, dando assim ao vírus mais oportunidade de se espalhar e sofrer mutações”.

A declaração de Tedros Adhanom é feita no contexto em que vários países avançam com o reforço da vacinação com uma terceira dose. Israel, por exemplo, já administra a quarta dose a pessoas com mais de 60 anos e a profissionais de saúde.

O etíope destacou que as doses convencionais das vacinas contra a doença [duas doses] “continuam eficazes” contra as variantes, incluindo a Ômicron, e que “a grande maioria das internações e mortes são de pessoas não vacinadas e não de pessoas que não têm doses de reforço”.

Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Mundo

Regime comunista ordenou isolamento a mais de 187 mil pessoas no país.

Últimas

Presidenciável do PDT entrou em isolamento e suspendeu viagens por uma semana.

Política

Tedros Adhanom se pronunciou em uma rede social em meio a discussões nos EUA.

Economia

Questão financeira ocupa o primeiro lugar na lista de temores da população para 2022.