Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Ator Gregório Duvivier comete a sandice de dizer que Jesus seria um apologista de drogas e prostituição e defensor de bandido, por ser um comunista baderneiro

Imagem: Reprodução da Internet

Nesta segunda-feira (25/12), o ator Gregório Duvivier publicou uma matéria no Jornal Folha de São Paulo sobre o legado de Jesus Cristo.

Com o título “Parabéns, baderneiro comunista defensor de bandido e prostituta”, Gregório zomba desenfreadamente a crença da maioria dos brasileiros.

Não é de hoje que o Gregório Duvivier, assim também como o grupo do qual faz parte, ‘Porta dos Fundos’, vem fazendo piadas com o cristianismo. A repetir o que aqui já foi dito: a pior forma de intolerância é aquela que vem mascarada de “modernidade”, “humor”, “arte” ou até mesmo usando a “liberdade de expressão” como desculpa.

Em seu mais novo texto ideológico, Duvivier afirma que Jesus Cristo foi, não apenas um comunista, mas compactuador da “putaria” e de tantas outras libertinagens citadas.

Confira alguns trechos do texto:

Só mesmo no Brasil que o país para pra celebrar o aniversário de um líder comunista. Pior que isso: um baderneiro terrorista bolivariano sem-terra defensor de bandido e da prostituição.

Perdoou as prostitutas e, pior, garantiu que elas vão entrar no céu antes de você. “Elas e os cobradores de imposto”, disse o comuna, provando que, se tem uma coisa que comunista gosta mais ainda do que de putaria, é de imposto.

Ao transformar água em vinho, nada mais fez do que dar drogas à juventude —como bom comunista.

O péssimo e apelativo conteúdo levou o autor ao constrangedor de querer brincar com os significados. Se ao menos fosse um simples conteúdo crítico. Mas não foi. Ele viola a lei, escandaliza, desdenha. Até porque, segundo a Lei, a democracia não contempla atos de Intolerância Religiosa. Ou será que existe o famoso “jeitinho brasileiro” em tudo?

Conforme previsto no Art. 208 do código penal, Gregório Duvivier poderá ser processado pelo crime de “Vilipêndio da fé”, ou seja, fazer com que alguém se sinta humilhado, menosprezado e ofendido por palavras em razão da sua fé. Confira o texto na íntegra! 

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Política

Comediante alega que Ciro fez “ataques pessoais” contra ele; pedetista nega e o acusa de propagar fake news.

Mundo

Pontífice destacou que não se pode fechar os olhos para conflitos que "parecem nunca ter fim".

Saúde

Para "voltar à normalidade", Tedros Adhanom afirma ser necessário "tomar decisões difíceis".

Economia

Data mais importante para o comércio deve sofrer queda real de 2,6% em relação a 2020.

----- CLEVER ADS -----