Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

E agora, Aécio?

O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta quinta-feira, 30, conforme noticiou o Conexão Política.  Aécio foi denunciado pela prática dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Na denúncia feita contra Aécio Neves, a subprocurador-geral Lindôra Araújo disse que o deputado realizou um “ciclo de lavagem de dinheiro” para receber R$ 65 milhões da Odebrecht e Andrade Gutierrez como propina.

“AÉCIO NEVES e os executivos da ODEBRECHT concorreram para um ciclo de lavagem de dinheiro que envolveu ocultação e dissimulação por esquema sofisticado de lavagem, uso de terceiros para obtenção de dinheiro (doleiros), para transporte (TUTAR) e para recebimento (assessor), além de uso de codinomes e senha para compartilhamento com seu preposto, tudo a escamotear a origem ilícita do dinheiro.”

Ainda de acordo com a denuncia, o suposto pagamento de propina envolveu um “sofisticado esquema de contabilidade paralela”.

“Assim, para muito além do exaurimento nas entregas das vantagens indevidas, os pagamentos, que ocorreram via sofisticado esquema de contabilidade paralela, ocultaram a origem, propriedade, localização e movimentação de recursos de origem ilícita.”

Ao denunciar o tucano,  a PGR afirmou que as tratativas  entre Odebrecht e outros três denunciados ocorreram por “um longo período de tempo”.

“Nos termos devidamente narrados nesta denúncia, houve sucessivas tratativas entre os denunciados por um longo período de tempo e que mantiveram estável vinculo existente com Aécio Neves ao longo de sua carreira pública em diversos cargos e que renovaram a promessa de vantagem indevida do agente privado corruptor em troca da atuação funcional do agente publico corrupto.”

Comentários

Jornal digital comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | FALE CONOSCO: contato@conexaopolitica.com.br

Judiciário

Associação alega que há uma inércia do Procurador-Geral da República.

Judiciário

PGR pediu o arquivamento da ação, mas ministro decidiu manter as investigações.

Política

Mesmo líder das pesquisas, tucano abriu mão da disputa após acordo com PDT.

----- CLEVER ADS -----