Conecte-se conosco

Política

“Em vez de dar força para mim, criticam”, diz Bolsonaro

Mandatário demonstrou insatisfação por apoiadores transferirem culpa de Estados e municípios.

Publicado

em

Carolina Antunes | PR

O presidente Jair Bolsonaro rebateu as críticas que tem recebido sobre o endurecimento de medidas restritivas no combate à pandemia da Covid-19.

Nesta terça-feira (13), em frente ao Palácio da Alvorada, ele comentou sobre as medidas de fecha-fecha na Pandemia, assegurando que fez a parte dele para defender a população.

“O pessoal fica reclamando que acabou o emprego. Quem fechou o comércio não fui eu. Quem te obrigou a ficar em casa não fui eu. Eu faço a minha parte. É impressionante, com todo respeito aqui, o pessoal em vez de dar força para mim, criticam. Eu não sou ditador do Brasil”, declarou.

Ainda durante a conversa, um apoiador pediu uma atenção especial para o Estado do Rio de Janeiro. Em resposta, Bolsonaro respondeu:

“O que é dar atenção?” Tem um governador e tem um prefeito lá.”

E acrescentou:

“Lá o povo elegeu 70 deputados estaduais e elegeu 51 vereadores. Eu sou presidente da República. Estados e municípios têm outras pessoas para tomar conta”, disse.

Na sequência, um outro apoiador disse ser Rondônia, e pediu ajuda do chefe do Executivo contra o ‘lockdown’ no Estado.

“Quem tem o poder são Estados e municípios para fazer o que estão fazendo, inclusive ignorando a Constituição. Quem foi que deu esse poder?”, indagou Bolsonaro.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.