Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Força-tarefa nega ‘investigação camuflada’ sobre Maia e Alcolumbre

A força-tarefa da Lava Jato no Paraná disse, em nota, ser “absurda” a apuração de uma possível ‘investigação camuflada’ noa nomes de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre.

Uma nota foi encaminhada a respeito da reportagem publicada pelo Poder360.

Leia a nota na íntegra:

“A investigação e a denúncia se restringiram às condutas de agentes ligados às empresas envolvidas na lavagem de dinheiro. Nenhuma autoridade com foro privilegiado foi alvo da investigação ou denúncia.

Na denúncia, consta uma tabela com 321 doações eleitorais feitas pelas empresas investigadas, que foram identificadas em pesquisa no Sistema de Prestação de Contas Eleitorais, sem juízo de valor sobre elas. O fato relevante era a realização de despesas pelo Grupo Petrópolis a pedido do Grupo Odebrecht.

As doações tabeladas constam com maiores detalhes em documentos anexos à denúncia, em que consta o nome completo de todos os candidatos beneficiários. Pelo menos 37 das 321 linhas indicaram nomes incompletos ou sem identificação do partido, o que em nada prejudica a imputação nem a identificação das doações que constavam igualmente de modo completo nos documentos anexos à denúncia.”

Comentários

Jornal digital comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | FALE CONOSCO: contato@conexaopolitica.com.br

Judiciário

PGR foi a Tabatinga, onde participou de reuniões sobre o caso Bruno Pereira e Dom Phillips.

Judiciário

Fux defende que reformas de decisões na força-tarefa se deram por "questões formais".

Últimas

Procurador-geral não discutiu o mérito da questão, apenas alegou duplicidade de procedimentos.

Política

Presidente recorreu à PGR após ação ser rejeitada pelo Supremo.

----- CLEVER ADS -----