Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Governo brasileiro anuncia resgate de brasileiros na China, em decorrência da epidemia de coronavírus

Em nota Conjunta do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Defesa publicada neste dominigo (2), o governo brasileiro anunciou a repatriação dos brasileiros que se encontram na província de Hubei, especificamente na cidade de Wuhan, na China, em decorrência da epidemia de coronavírus.

Leia a nota:

“Brasília, 02/02/2020 – O governo brasileiro adota todas as medidas necessárias para trazer de volta ao Brasil os cidadãos brasileiros que se encontram na província de Hubei, especificamente na cidade de Wuhan, na China, região de origem da epidemia do coronavírus. Serão trazidos todos os brasileiros que se encontram naquela região e que manifestarem desejo de retornar ao Brasil.
Assim que chegarem ao Brasil, eles deverão ser submetidos a quarentena, de acordo com procedimentos internacionais, sob a orientação do Ministério da Saúde.
O Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira, trabalha na elaboração do plano de voo da aeronave, possivelmente fretada, que será enviada à China. Os detalhes da operação, que está sendo planejada, serão informados posteriormente. A Embaixada do Brasil em Pequim entrará em contato para prestar informações e organizar os procedimentos cabíveis.
Duas brasileiras, que se encontravam em Wuhan e também possuíam nacionalidade portuguesa, já embarcaram em voo francês que transportou cidadãos da União Europeia. Elas farão quarentena em Portugal.”

Brasileiros em Wuhan
Um grupo de brasileiros aparece em um vídeo, publicado neste domingo (2) na plataforma Youtube, pedindo ajuda ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para saírem de Wuhan, na China.

“Escrevemos-lhes esta carta para solicitar o auxílio do governo brasileiro no retorno ao nosso país”, fala um deles.

Cerca de 15 brasileiros aparecem no vídeo lendo trechos de uma espécie de carta-aberta, na qual eles lembram as operações de evacuação já feitas por outros países, como Alemanha e Estados Unidos, e dizem estar dispostos a passar pelo período de quarentena fora do território chinês. Ao longo dos 6 minutos de vídeo, eles também apontam a colaboração logística que o governo chinês tem oferecido a essas operações.

A carta-aberta data de 30 de janeiro, todos seus signatários são brasileiros e afirmam estar em Wuhan, epicentro do coronavírus. Eles reforçam que apesar do pedido de retirada, nenhum deles teve a doença comprovada ou sequer os sintomas de infecção.

Assista ao vídeo do grupo de brasileiros em Wuhan:

Situação epidemiológica no Brasil
Segundo o boletim atualizado do Ministério da Saúde, a situação epidemiológica do coronavírus no Brasil até 01/02 contabilizou 16 casos suspeitos, mas descartou 10. Não há casos confirmado de pessoas infectadas.

O boletim traz casos monitorados em 5 estados: Ceará (1), São Paulo (8), Paraná (1), Santa Catarina (2) e Rio Grande do Sul (4).

Todas as notificações de suspeitas de contaminação pelo vírus corona enviadas são avaliadas, caso a caso, e discutidas com especialistas do Ministério da Saúde.

Situação epidemiológica no mundo

No mundo todo, a preocupação com o vírus corona está crescendo. Cerca de 17.405* pessoas já foram infectadas, das quais 362 morreram e 487 foram curadas*. Um comitê especial da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência global.

Casos confirmados por país / região:
17.222 China
20 Japão
19 Tailândia
18 Singapura
15 Hong Kong
15 Coreia do Sul
12 Austrália
11 EUA
10 Alemanha
10 Taiwan
8 Macau
8 Malásia
6 França
6 Vietnã
5 Emirados Árabes Unidos
4 Canadá
2 Itália
2 Rússia
2 Filipinas
2 Índia
2 Reino Unido
1 Nepal
1 Camboja
1 Espanha
1 Finlândia
1 Suécia
1 Sri Lanka

Comentários

Correspondente internacional na Europa.

Mundo

Sintomas foram observados em uma mulher grávida. Ela não estava vacinada contra a Covid-19.

Economia

Ativos financeiros globais buscam uma recuperação.

Saúde

Dados da Fiocruz indicam menor média de óbitos desde dezembro de 2020.

Política

Prefeito já deixou claro que usará o poder do Estado para "criar dificuldades" para quem não quiser tomar a substância.