Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Jair Bolsonaro se solidariza com Glória Perez


O presidente Jair Bolsonaro se solidarizou neste domingo (7) com a jornalista e autora de novelas Glória Perez, após o ator José de Abreu usar a morte de Daniela Perez, assassinada em 1992, para atacar o posicionamento político da mãe da falecida atriz.

Ele escreveu:

Toda solidariedade à escritora Gloria Perez, que simplesmente por suas convicções foi atacada da forma mais baixa e covarde possível por um medíocre, usando da dor irreparável de uma mãe que perdeu uma filha para atacar opiniões. Que Deus a abençoe!

A declaração foi feita por meio do Twitter do presidente.

Entenda o caso

O ator José de Abreu afirmou, no Twitter, que Glória Perez e Guilherme de Pádua estão “apoiando o mesmo espectro político”.

Apoiador do PT, Abreu usou a morte de Daniela Perez para atacar Glória, que trabalha na mesma emissora do ator.

O Brasil está tão doido que vemos Guilherme de Padua e Gloria Perez apoiando o mesmo espectro político! Que tempos!”, disse o ator petista.

De imediato, a autora rebateu:

Você é muito canalha! Não vou revidar lembrando sua tragédia pessoal. É Block e mais nada!”.

José de Abreu também teve um filho que faleceu na juventude e de forma trágica.

A fatalidade aconteceu em 1991, quando Rodrigo, aos 21 anos, se desequilibrou da janela e caiu do 10º andar, enquanto tentava consertar a veneziana de seu apartamento.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Comentários

Conexão Política é um veículo digital inteiramente comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | contato@conexaopolitica.com.br

Governo

Declaração do presidente foi confirmada pelo dirigente do partido.

Mundo

Ditador afirma que declarações do brasileiro sobre a Covid-19 são “loucuras típicas de um extremista de direita”.

Saúde

Jovem de 16 anos faleceu sete dias depois de tomar a primeira dose da Pfizer.

Governo

Presidente afirma que atos farão parte de "um momento ímpar para o futuro" do país.