Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Justiça do Rio autoriza perícia nos celulares de acusados no assassinato de Marielle Franco

A Justiça autorizou, a pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), uma perícia particular para ajudar na investigação da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes.

A Justiça autorizou, a pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), uma perícia particular para ajudar na investigação da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes.

A pedido do Ministério Público, a Justiça autorizou que fosse realizada uma perícia nos cinco celulares apreendidos com Ronnie Lessa e Élcio Queiroz, presos em Março, acusados da participação do assassinato da vereadora do PSOL, Marielle Franco. O crime completa um ano nesta quinta-feira (1).

Os aparelhos foram enviados para uma empresa em São Paulo.

Os investigadores pretendem vasculhar conversas em aplicativos de troca de mensagens criptografadas, fotos, áudios e vídeos.

O órgão público incumbido das perícias oficiais – no caso, o Instituto de Criminalística Carlos Éboli – não dispõe de tecnologia adequada para a devida extração dos dados contidos nos aparelhos iPhone (Apple), haja vista que se encontram bloqueados com senhas de acesso”, diz o documento emitido pelo Ministério Público (MPRJ).

O pedido do MPRJ foi anexado ao processo dias depois de um ofício em que a Polícia Civil informava não ter conseguido extrair dados dos celulares, bloqueados com senha.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Comentários

Jornal digital comprometido com a cobertura e a análise das principais pautas sobre política nacional e internacional | FALE CONOSCO: contato@conexaopolitica.com.br

Judiciário

TRE-SP entendeu que a ação foi ajuizada fora do prazo; partido vai recorrer.

Últimas

Juíza disse que não houve nenhuma mudança que justifique revogação

Judiciário

Defesa alega falta de tempo para analisar laudos juntados ao processo

Congresso

Partido ingressou com representação no Conselho de Ética.