Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Mais de 400 ex-oficiais de inteligência dos EUA investigam irregularidades nas eleições americanas, diz site

Mais de 400 pessoas da Comunidade de Inteligência (IC), militares, policiais e judiciários formaram uma rede informal para investigar irregularidades nas eleições de 2020, segundo o The Epoch Times.

Robert Caron, que começou sua carreira na CIA, disse ao The Epoch Times que a rede inclui oficiais de inteligência, analistas e agentes militares, policiais e judiciários do FBI, CIA, NSA e outras agências.

Depois de seu tempo na CIA, Caron trabalhou para o Grupo de Situação Especial, uma força-tarefa criada pelo presidente George H.W. Bush. Ele foi recrutado para a rede de investigação em 2014, quando disse que muitos agentes viram um aumento nas atividades eleitorais impróprias, segundo o site.

“A fraude foi tão massiva e flagrante, apesar do que a grande mídia diz, que precisamos levar essa informação ao público”, disse Caron ao The Epoch Times. “É por isso que mais e mais pessoas da comunidade de inteligência e da aplicação da lei estão surgindo, o que é inédito.”

“A rede tem muito mais de 400 e cada membro viu uma fraude eleitoral óbvia com base em suas próprias observações”, disse Caron.

O The Epoch Times relata que um dos focos da investigação das eleições de 2020 é a alegada intervenção do Partido Comunista Chinês.

Comentários

Correspondente internacional na Europa.

Mundo

É a 1ª viagem do líder comunista para fora da China continental em mais de dois anos.

Mundo

Ideia é rivalizar com a Nova Rota da Seda, projeto chinês presente em mais de 100 nações.

Saúde

Todas hipóteses sobre surgimento do vírus permanecem à mesa, garantiu o diretor da entidade.

Mundo

No país comunista, o setor automotivo foi o mais afetado pelo fechamento da economia.

----- CLEVER ADS -----