Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Ministério Público denuncia Alckmin por corrupção, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

O ex-governador Geraldo Alckmin foi denunciado, nesta quinta-feira (23), por falsidade ideológica eleitoral, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A ação foi apresentada pelo Ministério Público de São Paulo no âmbito da chamada Lava Jato Eleitoral, um desdobramento da operação no estado.

Além de Alckmin, foram denunciados Marcos Antônio Monteiro, tesoureiro da campanha de 2014, e o advogado Sebastião Eduardo Alves, ex-assessor do tucano.

O ex-governador recebeu R$ 2 milhões, em espécie da Odebrecht na campanha ao governo de SP em 2010, segundo a promotoria. Além disso, ele teria recebido também outros R$ 9,3 milhões da empreiteira quando disputou a reeleição, em 2014.

“Os recursos não foram registrados nas prestações de contas do candidato (falsidade ideológica), que solicitou e recebeu vantagem indevida (corrupção passiva), pagas pelo setor de operações estruturadas da Odebrecht, a partir do emprego de métodos ilícitos como uso de ‘doleiros’, com o fim de ocultar a origem dos valores e dificultar a possibilidade de seu rastreio (lavagem de dinheiro)”, diz nota do MP.

E acrescenta:

“Esses recursos destinavam-se, num primeiro momento, ao financiamento eleitoral indevido (não declarado) e, num momento seguinte, pós eleições, à manutenção da influência do grupo empresarial junto ao governo.”

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Judiciário

Operação apura lavagem de dinheiro e corrupção no Postalis.

Judiciário

Ex-parlamentar foi condenado pelo então juiz Sergio Moro a 15 anos de prisão por corrupção.

Judiciário

Ex-ministro de Temer cumpre pena por lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Judiciário

Jogadores teriam prestado informações falsas ao entrar no Brasil.