Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Nas redes sociais, contrários a Bolsonaro torcem pela morte dele

(Brasília - DF, 25/05/2020) Presidente da República Jair Bolsonaro, participa por videoconferência da Solenidade de Posse do Subprocurador-Geral da República Carlos Alberto Vilhena no cargo de Procurador Federal dos Direitos do Cidadão para o biênio 2020-2022. Foto: Marcos Corrêa/PR

Desde o início da noite de ontem, segunda-feira (6), quando veio a público a informação de que o presidente Jair Bolsonaro poderia ter testado positivo para a Covid-19, internautas contrários ao presidente passaram a comemorar essa possibilidade.

Com a informação confirmada na tarde de hoje, 7 de julho, diversos perfis contrários a Bolsonaro passaram a torcer pela morte dele.

Muitos desses perfis defendem pautas ‘humanistas’ e pregam discursos de empatia na Internet.

As redes sociais, em específico o Twitter, mencionado com posts nesta matéria, não estão adotando nenhuma política contra esses discursos extremistas, que vão desde incitação a agressão contra opositores até pedir a morte do presidente da República. Porém, sob o pretexto de ‘discurso de ódio’, essas mesmas plataformas digitais estão censurando abertamente conteúdos de usuários conservadores. O silenciamento é tão grave, que até mesmo publicações de caráter pró-vida e religioso estão sendo derrubadas.

Confira alguns tweets selecionados abaixo:

https://twitter.com/quelocachaca/status/1280560589182578691?s=19

https://twitter.com/prodbydvds/status/1280560342486188045?s=19

https://twitter.com/naluasouza/status/1280553448036077568?s=19

https://twitter.com/karinnefreittas/status/1280564877065695239?s=19

https://twitter.com/m4theuss0ares/status/1280520899565948928?s=19

Comentários

FALE COMIGO: raul@conexaopolitica.com.br — diretor de redação do Conexão Política e natural de Recife (PE).

Saúde

Amostras foram encaminhadas para análise laboratorial.

Política

Cidades do Nordeste optaram por cancelar as comemorações.

Saúde

Empresa alemã que desenvolveu a substância junto com a Pfizer divulgou nota oficial.

Governo

Anúncio foi feito ministro Marcelo Queiroga durante um evento na cidade de Salvador.