Conecte-se conosco

Últimas

Onda de violência: Preso o assassino do policial negro aposentado David Dorn

Publicado

em

Um homem foi preso pelo assassinato do policial aposentado de St. Louis, David Dorn, na semana passada, em meio ao caos causado por manifestantes envolvendo saques, depredações, agressões e todo tipo de violência, incluindo o assassinato do policial assassinado.

A prisão foi o resultado de uma “extensa investigação de homicídio” perpetrado contra Dorn, em 2 de junho, afirmou a promotora do circuito de St. Louis, Kimberly M. Gardner, em comunicado.

Os investigadores recuperaram imagens de vigilância do negócio onde os disparos foram feitos, bem como das empresas vizinhas, acrescentou Gardner.

Stephan Cannon, 24 anos, foi acusado de assassinato em primeiro grau, roubo em primeiro grau, posse criminosa de arma de fogo e três acusações de ações criminosas armadas, disse Gardner.

Na foto, Stephan Cannon, de 24 anos, acusado formalmente pelo assassinato do policial aposentado David Dorn.

Dorn, um capitão de polícia aposentado, foi morto a tiros nas primeiras horas da manhã de 2 de junho, enquanto tentava proteger a loja de penhores de seu amigo durante uma noite de protestos violentos provocados pela morte de George Floyd.

Os últimos momentos de Dorn foram capturados em vídeo e aparentemente postados no Facebook Live, embora o vídeo tenha sido retirado do ar mais tarde. Ele foi morto por pessoas que invadiram o Pawn & Jewelry de Lee, e seu corpo foi encontrado na calçada por volta das 14h30, disseram os investigadores.

Sua morte ocorreu em uma noite violenta em St. Louis, onde quatro policiais foram baleados; oficiais foram atingidos por pedras e fogos de artifício; e 55 empresas foram assaltadas ou danificadas, incluindo uma loja de conveniência destruída por incêndio criminoso.

Católico, Conservador, Correspondente Internacional, Observador Político e criador do 'Direto da América'. Atualmente vive no estado da Pensilvânia, Estados Unidos.