Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Últimas

Onda de violência toma conta de Minneapolis após morte de homem durante abordagem policial

Caos e destruição tomam conta de Minneapolis, no estado americano de Minnesota, desde a noite de terça-feira (26) com saques, violência e confronto entre manifestantes e policiais por causa da morte de George Floyd, um homem que foi abordado pela polícia da cidade no início da semana e que morreu após um dos policiais ter forçado o joelho contra o seu pescoço durante a imobilização do suspeito.

No vídeo abaixo é possível ver vândalos saqueando um loja da rede Target.

Uma grande aglomeração de manifestantes vem tomando a conta de ruas na cidade.

Confrontos com a polícia seguem de forma quase ininterrupta desde a terça-feira.

https://twitter.com/marvinbaron6/status/1265702680925782016?s=21

Vídeo mostra vândalos atirando objetos contra carros de polícia.

https://twitter.com/breaking911/status/1265450110563110915?s=21

A indignação começou após um vídeo divulgado na noite de segunda-feira  no Facebook mostrando a polícia prendendo o homem de 46 anos na região sul de Minneapolis.

“Eu não consigo respirar! Por favor, o joelho no meu pescoço ”, diz Floyd  no vídeo. Milhares lotaram as ruas no mesmo cruzamento na terça-feira à tarde para protestar contra a morte de Floyd.

Os manifestantes ficaram felizes em saber que os quatro policiais envolvidos foram demitidos, mas dizem que a verdadeira justiça não será cumprida até que haja acusações e condenação.

O caso

De acordo com a polícia de Minneapolis, o encontro entre Floyd e os policiais aconteceu logo após as 20h de segunda-feira, quando a polícia foi chamada para o número 3700 da Chicago Avenue South para um homem tentando usar documentos falsificados em um estabelecimento comercial. Os policiais encontraram Floyd em um carro no local. Ele parecia intoxicado, segundo a polícia. Os policiais ordenaram que ele saísse do carro.

“Depois que ele saiu, ele resistiu fisicamente aos policiais”, disse o porta-voz da polícia John Elder a repórteres na terça-feira. “Os policiais conseguiram algemar o suspeito e os policiais perceberam que o homem estava passando por problemas médicos.”

Durante a noite, o vídeo da tentativa de prisão circulou nas mídias sociais.

Publicado por Darnella Frazier, no Facebook, o vídeo de nove minutos mostra um policial pressionando o joelho contra o pescoço de Floyd atrás de uma viatura enquanto permanece deitado de bruços no asfalto. Floyd geme repetidamente e diz que não consegue respirar.

“Ele nem está resistindo à prisão no momento, mano”, disse um espectador ao policial e seu parceiro no vídeo.

Após cerca de cinco minutos, Floyd para de se mover e parece inconsciente. As pessoas da multidão pedem aos policiais que verifiquem o pulso de Floyd. O policial que permanece forçando o pescoço de Floyd não levanta o joelho até a equipe médica chegar, quando foi levado por uma ambulância ao hospital.

Trump determina investigação federal

O presidente Donald Trump na quarta-feira chamou a morte de George Floyd de “muito triste e trágica” e disse que “a justiça será servida” no caso do homem de Minnesota.

“A meu pedido, o FBI e o Departamento de Justiça já estão investigando a morte muito triste e trágica de George Floyd, em Minnesota”, escreveu ele. “Pedi que essa investigação fosse acelerada e aprecio muito todo o trabalho realizado pela polícia local. Meu coração está com a família e os amigos de George. A justiça será feita!”, completou.

https://twitter.com/realdonaldtrump/status/1265774770877902848?s=21

Comentários

Católico, conservador, correspondente internacional, observador político e criador do site 'Direto da América'. Atualmente vive no estado da Pensilvânia (EUA).

Mundo

Ditador comunista fez discurso em evento do aniversário do armistício que interrompeu a Guerra da Coreia em 1953.

Mundo

Alta de juros para combater níveis recordes de inflação influenciou resultado.

Mundo

Países são dois dos principais mercados para os produtos siderúrgicos do Brasil.

Mundo

Acusação consta em relatório anual do Departamento de Estado americano.

----- CLEVER ADS -----