Siga-nos nas redes sociais

Digite o que você procura:

Mundo

Partido Comunista Chinês continua a arrancar cruzes de igrejas na China mesmo em meio à pandemia de COVID-19

Pelo menos 70 cruzes foram removidas das igrejas desde a primavera passada e mais cruzes foram retiradas durante a pandemia

Pelo menos 70 cruzes foram removidas das igrejas desde a primavera passada e mais cruzes foram retiradas durante a pandemia

A pandemia de coronavírus chinês que se espalhou rapidamente por toda a China não reduziu a velocidade da campanha de demolição de cruzes de igrejas em todo o país pelo Partido Comunista Chinês.

A revista Bitter Winter relatou que pelo menos 70 cruzes foram removidas das igrejas desde a primavera passada e mais cruzes foram retiradas durante a pandemia.

Em fevereiro deste ano, um representante do governo comunista da cidade de Zhuangwu contratou trabalhadores para remover uma cruz de uma igreja na vila de Hexi. O representante disse que achava que a cruz deixaria seus superiores desconfortáveis ​​e que ele poderia ser demitido por causa disso.

O edifício da igreja foi construído há 13 anos e os líderes da igreja seguiram os quatro requisitos da campanha de “sinicização” da religião, instituídos em 2018 pelo do governo comunista do ditador Xi Jinping.

Essas regras incluem:

– erguer ritualmente a bandeira nacional, frequentemente enquanto canta o hino nacional;

– ensinar e promover a Constituição, leis e regulamentos chineses;

– pregar e promover os “Valores Socialistas Principais”; e

– promover “a excelente cultura tradicional da China”.

Apesar de cumprir todos os regulamentos do governo, a cruz ainda foi removida do prédio.

O governo comunista chinês também interrompeu todas as reuniões religiosas como resultado da pandemia de coronavírus chinês.

“O governo não fornece ajuda suficiente durante a epidemia, mas destrói as cruzes”, disse um cristão local à revista Bitter Winter.

Vídeo: A cruz sendo removida de uma igreja recém-construída em Linfen, na China. (Vídeo cortesia: Revista Bitter Winter / YouTube)

Em dezembro de 2019, outras cruzes foram removidas de igrejas em Hegang, uma cidade localizada na província de Heilongjiang, no nordeste do país. Um membro da igreja disse à Bitter Winter que as autoridades locais ameaçaram fechar a igreja se a cruz não fosse removida porque “era mais alta que a bandeira nacional”.

Outras cruzes também foram removidas de igrejas naquele mesmo mês, com autoridades locais dando aos líderes da igreja a mesma desculpa.

Um funcionário do condado disse que as cruzes “eram atraentes demais” e que “atrairiam pessoas para as igrejas”.

Uma cruz também foi removida da Grace Church (Igreja da Graça), que é a única igreja para protestantes de ascendência coreana em Luobei.

Depois que a cruz foi removida pelas autoridades locais, o pastor da igreja encorajou sua congregação que, apesar de ter sido fisicamente removida do prédio, “a cruz não pode ser tirada do coração”, segundo a revista Bitter Winter.

Este vídeo mostra a cruz sendo removida da Grace Church em Luobei. (Vídeo cortesia: Revista Bitter Winter / YouTube)

Comentários

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

Mundo

É o que diz um documento do Instituto de Pesquisa Estratégica da Escola Militar da França.

Mundo

Ataque foi gravado pelas câmeras de segurança do escritório diplomático.

Mundo

Movimento ocorre após Pequim aplicar sanções a parlamentares britânicos.

Governo

Presidente discursou durante a 13ª Cúpula do BRICS.